DESMANCHE ECOLÓGICO DE PLATAFORMA GERA OPORTUNIDADES NO COMPLEXO PORTUÁRIO

A atividade seguirá um rigoroso padrão de atendimento das normas ambientais e o processo se tornará uma referência para os desmantelamentos de outras unidades da estatal, entre elas a P33. Foto: Divulgação.

ESSA SERÁ A PRIMEIRA ATIVIDADE DESTE TIPO A SER REALIZADA NO MUNICÍPIO E NO PAÍS, DEVENDO GERAR CERCA DE 200 POSTOS DE TRABALHO

As condições meteorológicas favoráveis desta quinta-feira (14) permitiram a realização da manobra de entrada da plataforma P32 no dique seco do Estaleiro Rio Grande (ERG). Em razão da complexidade da operação, houve a necessidade de restrição do tráfego de embarcações no canal de acesso ao Porto do Rio Grande.A embarcação foi descomissionada pela Petrobras e arrematada em julho deste ano pela Gerdau, em conjunto com a Ecovix, para ser desmontada. Essa será a primeira atividade deste tipo a ser realizada no município e no país, devendo gerar cerca de 200 postos de trabalho.A atividade seguirá um rigoroso padrão de atendimento das normas ambientais e o processo se tornará uma referência para os desmantelamentos de outras unidades da estatal, entre elas a P33, que também será trazida para Rio Grande para ter sua estrutura de aço reciclada.O presidente da Portos RS, Cristiano Klinger, falou sobre a importância desse momento para a indústria naval gaúcha. “Se abre um novo mercado, pois é o primeiro processo desse tipo acontecendo no país e dentro do nosso complexo, que trará desenvolvimento e oportunidades para a nossa comunidade”.O prefeito municipal, Fábio Branco, também acompanhou parte da manobra e celebrou este importante passo dado pelo município. “Essa é uma oportunidade que já vinha sendo mapeada para que pudéssemos gerar emprego e renda. Vamos continuar atentos, trabalhando para que o Estaleiro Rio Grande possa funcionar a pleno, trazendo desenvolvimento para o município e à região”, disse Branco.

Comentários