TERMINAL DE SANTA CLARA RECEBE PRIMEIRO LUGAR NO PRÊMIO PORTOS BRASIL

O terminal Santa Clara, localizado dentro do Polo Petroquímico de Triunfo, conta com capacidade de movimentação de carga de 100.000 TEUs, cumprindo com isso a proposta de conectar os mercados da região metropolitana, serra e norte do estado com o Superporto do Rio Grande e consequentemente com o mundo.

O governo federal, por meio do Ministério da Infraestrutura, realizou, na quarta-feira, dia 1º de setembro, a entrega da segunda edição da premiação do Portos Brasil para 21 autoridades portuárias do país. O objetivo do prêmio é o de reconhecer as melhores práticas adotadas pelos portos organizados do país e os profissionais responsáveis pelas iniciativas.

O secretário nacional de portos, Diogo Piloni, participou do evento e afirmou que a forma de administrar os portos brasileiros mudou em 2019, a partir do ingresso da atual administração. Na ocasião, a Marinha do Brasil foi citada por ele como terceiro pilar para o sucesso recente dos portos organizados.

O Rio Grande do Sul figurou na primeira posição do quesito Crescimento da Movimentação de TUPs/Container, com o Terminal Santa Clara que registrou 32,2% de aumento na movimentação de 2020 em relação ao ano de 2019. O segundo lugar ficou com Passarão (AM) e a terceira posição com a DP Word Santos (SP).

O terminal Santa Clara, localizado dentro do Polo Petroquímico de Triunfo, conta com capacidade de movimentação de carga de 100.000 TEUs, cumprindo com isso a proposta de conectar os mercados da região metropolitana, serra e norte do estado com o Superporto do Rio Grande e consequentemente com o mundo.

Para o diretor-presidente do Tecon Rio Grande, Paulo Bertinetti, que também é responsável pela unidade de Santa Clara, “este projeto vem se mostrando a cada dia uma excelente alternativa, visto que o mercado identifica na navegação interior uma boa oportunidade para movimentar suas cargas de forma sustentável e com maior eficiência”.

“Em 2020, tivemos 25 mil contêineres movimentados a partir do nosso terminal, resultado que nos deixa extremamente satisfeitos, pois prova que o projeto Hidrovias RS, encabeçado por Wilen Manteli, é o futuro do nosso estado no que se refere a uma maior utilização da bacia do Sudeste”, completou Betinetti.

“Isso se tornou possível em razão de uma grande parceria que firmamos com Braskem, Guarita e Aliança, além do apoio do Governo do Estado do RS e da grande dedicação do diretor da Antaq, Adalberto Tokarski. Por tudo isso, agradecemos aos nossos clientes, que confiam diariamente em nossos serviços”, finalizou Paulo.

Texto e edição: Rodrigo de Aguiar

Foto: Divulgação/Wilson Sons

Jornalista responsável: Larissa Carvalho

Comentários