COLUNA CAMINHOS DA ZONA SUL – DIÁRIO DA MANHÃ – 20.07.2021

CAMINHOS DA ZONA SUL_________________________Paulo Gastal Neto

www.caminhosdazonasul.com.br

CEO – A Equatorial Energia – sucedânea da CEEE-D – anunciou na semana passada o nome do novo presidente da Companhia. É o engenheiro elétrico Mauricio Álvares da Silva Velloso Ferreira, que está no Grupo Equatorial Energia há dois anos, com passagem pela presidência da Equatorial Piauí e por empresas como a Companhia Energética de Brasília (CEB), Oi e Brasil Telecom. As demais lideranças estão sendo definidas pelo grupo e devem ser anunciadas em breves.

***

Planejamento – No mesmo momento a Equatorial também anunciou o seu Plano de 100 Dias, que informa os objetivos do grupo nos primeiros anos. A principal tarefa é tornar a empresa economicamente viável e combater a inadimplência, além de reduzir em cinco anos os índices de duração (DEC), atualmente em 19,31 horas (meta Aneel: 9,90 horas), e frequência (FEC) de interrupções, hoje em 9,99 vezes (meta Aneel: 7,68 vezes), todos acima das metas da agência reguladora. Para trazer maior confiabilidade e expansão à rede de energia e atendimento ágil à população por meio dos canais presenciais e digitais (internet, whatsapp), o Plano de 100 Dias prevê 2,4 mil ações e o envolvimento de 50 áreas da empresa.

***

Investimentos – Na área das aplicações de recursos a Equatorial prevê a construção de três novas subestações: Zona norte de Porto Alegre (R$ 18,8 milhões em investimentos – 120 mil pessoas); Santa Vitória do Palmar (R$ 8,5 milhões em investimentos – 36 mil pessoas) e Cerro Grande do Sul (em estudo técnico), além da ampliação das já existentes, incluindo as subestações de Osório, Guaíba, Santo Antônio da Patrulha e Porto Alegre 7.

***

Ainda o setor – A CPFL Energia venceu, na última sexta-feira (16/7), o leilão de privatização do controle da Companhia Estadual Transmissão de Energia Elétrica (CEEE-T). O certame foi na sede da B3, em São Paulo. A CPFL Energia apresentou proposta de R$ 2,67 bilhões, com ágio de 57,13%. O valor inicial estabelecido era de R$ 1,7 bilhão. Seis empresas apresentaram propostas, das quais três foram qualificadas: CPFL Energia, Companhia Técnica de Comercialização de Energia e MEZ Energia. Em uma disputa acirrada, a CPFL superou a última proposta da Companhia Técnica de Comercialização de Energia, de R$ 2,66 bilhões, que tinha ágio de 56,54%. A CEEE-T tem como controladora a Companhia Estadual de Energia Elétrica Participações (CEEE-PAR). No segmento de transmissão, tem 56 subestações, que somam potência instalada própria de 10,5 mil MVA, e opera outras 18 unidades. A empresa também é responsável pela operação e manutenção de 6 mil quilômetros de linhas de transmissão e mais de 15,7 mil estruturas.

***

Leite – Foi lançado em evento no Pelotas Parque Tecnológico o suplemento alimentar CALUP, voltado para vacas leiteiras. Um produto desenvolvido através de projeto de pesquisa da Universidade Federal de Pelotas que chega às prateleiras para o consumidor, após ser patenteado e licenciado por meio de parceria entre uma empresa Ignis Animal Science e a UFPEL. A empresa é incubada na Incubadora de Base Tecnológica Conectar, da UFPel e o produto é um suplemento que busca solucionar a hipocalcemia, deficiência em cálcio encontrada em vacas leiteiras no período de vida em que estão em lactação. Após os primeiros resultados, as premissas foram comprovadas em testes de maior escala em animais da Granja Quatro Irmãos, parceira de longa data do núcleo: após a aplicação de uma dose do suplemento, os níveis de cálcio já sobem de forma imediata, até 30 minutos depois. Além disso, foi observado um aumento de produção no leite: foram três litros a mais por dia, em 220 dias, período que geralmente dura a lactação das vacas.

***

Até a próxima!

Comentários