COMPLEXO PORTUÁRIO DO RIO GRANDE RECEBE PELA PRIMEIRA VEZ NAVIO MOVIDO A GÁS NATURAL

Pertencente a frota da armadora francesa CMA CGM, a embarcação incorpora tecnologias avançadas para a redução das emissões de dióxido de carbono. Foto: Divulgação/Tecon Rio Grande

Rota dos principais navios mercantes do mundo, o complexo portuário do Rio Grande recebeu no mês de fevereiro o porta-contêineres CMA CGM Bahia, embarcação movida a Gás Natural que representa a mais recente geração de navios sustentáveis. A atração aconteceu no Terminal de Contêineres (Tecon) do Grupo Wilson Sons.

Pertencente a frota da armadora francesa CMA CGM, a embarcação incorpora tecnologias avançadas para a redução das emissões de dióxido de carbono. Sua chegada coincide com o momento em que a Portos RS adere ao Pacto Global da ONU – Rede Brasil e assina seu ingresso na Aliança Brasileira para a Descarbonização de Portos.

O CMA CGM Bahia foi construído no ano passado e atende ao objetivo da companhia de reduzir as emissões de poluentes de seus navios até o ano de 2050, quando ela almeja tornar-se Carbono Zero Líquido. A armadora espera até 2028 estar operando em suas rotas com pelo menos 120 navios movidos a baixo teor de carbono.

Com 336 metros de comprimento e outros 51 metros de largura, o CMA CGM Bahia tem capacidade para transportar até 13 mil TEUs, unidade de medida correspondente a um contêiner de 20 pés. Depois da operação no terminal rio-grandino, o navio seguiu viagem em direção a Singapura, no continente asiático.

Para o presidente da Portos RS, Cristiano Klinger, o recebimento do navio no complexo portuário rio-grandino simboliza a concretização dos projetos voltados ao cuidado com o meio ambiente que são desenvolvidos pela Autoridade Portuária. Ele também lembrou das adesões recentes da Portos RS a programas de cuidado ambiental.

“Esse momento representa um grande passo para a concretização das boas práticas de cuidado ambiental estabelecidas pelos Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis, pelo Pacto Global da ONU – Rede Brasil, e pelo GHG Protocol que recentemente aderimos para o controle da emissão de gases do efeito estufa”, afirmou Klinger.

Já o diretor de meio ambiente da Autoridade Portuária, Henrique Ilha, afirmou que os avanços concretos em direção à transição energética e à menor emissão de gases do efeito estufa, como o caso do navio CMA CGM Bahia, estão perfeitamente alinhados com a estratégia da Portos RS de se tornar uma plataforma de energia e inovação.

Texto: Rodrigo de Aguiar

Jornalista responsável: Larissa Carvalho

Comentários