FURTO DE CABOS INTERROMPE ENERGIA E PREJUDICA QUALIDADE NO FORNECIMENTO

Até julho de 2022, aproximadamente 50 toneladas de cabos foram subtraídos, registrando prejuízos de R$ 3,1 milhões

Além do furto de energia que ocasiona interrupções no sistema da CEEE Grupo Equatorial, outro problema vem sendo registrado nos 72 municípios da área de concessão da companhia: o furto de cabos elétricos. Esta prática, além de prejudicar a qualidade e a continuidade da distribuição, traz ônus na recomposição da rede que foi subtraída. Em geral, os cabos são retirados para a extração do cobre, produto comumente vendido em ferros-velhos.

Em 2021, cerca de 51,5 toneladas de cabos foram furtados da concessão, o que corresponde a um prejuízo de aproximadamente R$ 5 milhões. Já até julho de 2022, aproximadamente 50 toneladas de cabos foram subtraídos, registrando prejuízos de R$ 3,1 milhões.

No ano passado, em conjunto com a Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul, foram registrados 2376 casos na concessão da CEEE Grupo Equatorial no primeiro semestre. Já no mesmo período do ano seguinte, este número foi superado, chegando à 3870 casos. Até julho, já são 4617. As cidades mais impactadas são, em quantidade de ocorrências, Rio Grande, no litoral Sul, a capital Porto Alegre e Tramandaí e Capão da Canoa, no litoral norte.

A prática em Porto Alegre caracteriza-se pelo furto pequeno, de cerca de 30m a 40m de cobre. Em 2022, até julho, já foram registrados 1583 casos na cidade, que resultaram em 47,5 mil km de cabos furtados ou 12 toneladas do produto, ocasionando um prejuízo de aproximadamente R$ 1 milhão e prejudicando 898 mil clientes. Este número de casos só é superado por Rio Grande, que chega a 1792 ocorrências.

Já no litoral norte, os furtos são maiores, com subtração de aproximadamente 3 ou 4 km de cabos por ocorrência e dois casos por dia, em média. Até julho deste ano foram registrados 1000 casos que resultaram em 82 km de cabos furtados ou 30,5 toneladas do produto, ocasionando um prejuízo de cerca de R$ 1,9 milhão e prejudicando 345 mil clientes.

As cidades de São José do Norte (45 ocorrências entre janeiro e maio de 2022 e total de 60 km de cabos furtados, resultando em um prejuízo de R$ 1,5 milhão para a CEEE Grupo Equatorial e em interrupção para 30 mil clientes); Tramandaí, Capão da Canoa, Pinhal, Tavares/Mostardas (recondutoramento de 5km de cabos de alumínio em dezembro de 2021 e apreensão de 300 kg realizada em 28 de abril), Osório e Arroio do Sal são as com mais ocorrências na região. Elas têm impactos de até 60% na Duração Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora (DEC) e na Frequência Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora (FEC).

Soluções e Parceria

A CEEE Grupo Equatorial não ficou alheia a essas ocorrências. No intuito de combater este crime, a companhia trabalha em parceria com a Polícia Civil e a Brigada Militar para identificar os furtadores, já realizando uma série de ações no litoral para coibir esta prática. Ao mesmo tempo, a empresa vem substituindo os cabos de cobre pelos de alumínio, produto menos procurado no mercado. Em 2021, 140,7 km de cabos de cobre foram substituídos, no litoral.

Denúncia importante

A denúncia dos clientes também auxilia no combate ao furto de cabos. A CEEE Grupo Equatorial pede para que o cliente, ao perceber qualquer movimentação diferente próxima à rede da companhia, entre em contato por meio dos seguintes canais de comunicação:

– Site: https://ceee.equatorialenergia.com.br/

– Tel.: 0800 721 2333

– Para falta de energia, SMS 27307, que deve ser preenchido com a palavra LUZ e o número da Unidade Consumidora (UC), encontrado no canto superior direito da fatura de energia.

Somente profissionais devidamente trajados com uniformes da CEEE Grupo Equatorial ou a serviço da companhia estão autorizados a realizar serviços na rede elétrica.

Comentários