PORTOS DO RS COM MOVIMENTO RECORDE DE CARGAS EM 2021

Os portos de Rio Grande, Pelotas e Porto Alegre chegaram ao final de 2021 com uma marca histórica. Pela primeira vez, os complexos portuários administrados pelo Estado alcançaram o volume de 47,6 milhões de cargas movimentadas no período de um ano.

Os portos de Rio Grande, Pelotas e Porto Alegre chegaram ao final de 2021 com uma marca histórica. Pela primeira vez, os complexos portuários administrados pelo Estado alcançaram o volume de 47,6 milhões de cargas movimentadas no período de um ano.

A variação é de 19,37% em relação a 2020. O superintendente da Portos RS, Fernando Estima, apresentou o balanço nesta segunda-feira (10/01) ao governador do Estado, Eduardo Leite, e ao secretário de Logística e Transportes em exercício, Luiz Gustavo de Souza.

Somente no Porto do Rio Grande, os números chegaram a 45,18 milhões de toneladas – volume inédito em 106 anos de história. Entre os destaques estão o milho, com alta de 126,49%; a madeira, com variação de 84,51%; e a soja em grão, com movimentação 38,57% maior em comparação ao mesmo período de 2020. Outros produtos, como ureia e farelo de soja, apresentaram altas de mais de 20%.

As exportações no porto rio-grandino registraram crescimento de 21,55% em 2021. Os embarques de frango congelado ao exterior superaram em 577,68% o volume de 2020. Na sequência, as maiores altas ficaram com a madeira (116%), trigo (63,51%) e soja em grão (38,23%). O principal mercado foi a China, que recebeu 56,32% das cargas.

O Porto de Pelotas movimentou em 2021 1,3 milhões de toneladas – aumento de 33,89% em relação a 2020. As toras de madeira, mais uma vez, foram o principal produto, com 1 milhão de toneladas. Em segundo lugar ficou o clínquer, com 231.450 toneladas. Já a soja em grão somou 60 mil toneladas.

Os números apresentaram evolução, também, na Capital: foram movimentados 1,1 milhão de toneladas, uma variação de 35,86% em comparação a 2020. O destaque foram os fertilizantes, com 731,1 mil toneladas, seguido pela cevada, com 147,5 mil toneladas.

Comentários