PELOTAS PARQUE TECNOLÓGICO PARTICIPA DE RELATÓRIO NACIONAL SOBRE SISTEMAS PRODUTIVOS

Uma pesquisa recente mapeou os sistemas produtivos e inovativos locais em todo país através de uma parceria entre o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações e a Universidade Federal do Rio de Janeiro através do Instituto de Economia. O Pelotas Parque Tecnológico foi um dos participantes da pesquisa que gerou o Relatório dos Sistemas Produtivos e Inovativos Locais como Ponte entre Incubadoras e Parques Tecnológicos e o Desenvolvimento Regional e Local, constando nos resultados dos questionários sobre “Arranjos Produtivos Locais e Desenvolvimento Territorial Inclusivo e Sustentável: Referencial para Análise de Políticas, Programas e Projetos de Apoio a Incubadoras, Aceleradoras e Parques Tecnológicos”.

A terceira edição do relatório foi divulgada para que se possa ter uma visão mais ampla da convergência e articulação das estruturas analisadas com as capacitações e vocações produtivas do território e sua contribuição para a sustentabilidade. O objetivo é ter cada vez mais dados que contribuam para o fortalecimento de ecossistemas de inovação, incluindo parques tecnológicos de 34 cidades do país.

Participar de pesquisas de nível nacional comprova o ( poder) engajamento do nosso Parque nas iniciativas do MCTI e sua contribuição junto aos atores envolvidos na inovação e tecnologia da região. Esses dados nos permitem observar ainda mais novas possibilidades de atuação”, destaca a Diretora Executiva do Pelotas Parque Tecnológico, Rosâni Ribeiro.

No questionário, foram respondidas questões como o alinhamento com políticas públicas, o nível de interação com as universidades, sociedade civil e empresas, a promoção de eventos de networking e outros critérios onde o Pelotas Parque já possui uma articulação de destaque. O relatório está disponível no site www.pelotasparquetecnologico.com.br .

Sobre o Pelotas Parque Tecnológico
O Parque, criado oficialmente em 2016, é gerido pela TECNOSUL – Parque Científico e Tecnológico, uma associação civil sem fins lucrativos de direito privado, caráter científico, tecnológico, educacional e cultural. Possui um Conselho de Administração (Consad), eleito a cada três anos, e atua em três grandes áreas nas quais o município já se destaca como polo: tecnologia da informação e comunicação; tecnologia em saúde e indústria criativa. Atualmente, 63 empresas atuam no Pelotas Parque Tecnológico, sendo 23 instaladas nas áreas geridas pelo Parque, sete no coworking, 15 incubadas, 18 pré-incubadas. Entre as incubadoras estão a Conectar, Incubadora de Base Tecnológica da UFPel; CIEMSUL, incubadora de empresas multissetorial da UCPel e SENATEC, destinada às empresas júnior. Ainda, existem 23 instituições parceiras. O Parque oferece espaço coworking, com área gastronômica para 55 pessoas, auditório para 230 pessoas, duas salas de reunião e capacitações e estacionamento para 65 carros. Ao todo, o Pelotas Parque gera 267 empregos diretos e 638 indiretos

Comentários