ESPECIAL DE DOMINGO: EM PAINEL NA EXPOFEIRA, CEEE-D EQUATORIAL ENERGIA APRESENTA PLANO DE 100 DIAS

Deputado Marcus Vinícius-PP / Progressistas, juntamente com a bancada do partido em Pelotas – Vereadores Jair Bonow e trouxeram a Pelotas o Diretor da Equatorial Energia, Giovani Francisco Silva.

Entre os investimentos apresentados estão, a construção de três novas subestações, sete novas linhas de energia e 40 novos caminhões para o município

Promovido pela Frente Parlamentar em Defesa do Desenvolvimento da Metade Sul do RS, a Equatorial Energia apresentou, na 95ª Expofeira, o painel sobre os investimentos planejados para a região sul nos próximos 100 dias.

Privatizada este ano, a CEEE-D que atende 72 municípios do estado, foi comprada por R$ 100 mil reais pela empresa Equatorial Energia. Desde que assumiu o comando da companhia, em julho, a empresa está apresentando um plano de investimento de três meses.

A frente parlamentar proposta pelo deputado estadual Marcus Vinícius (PP), junto com outras lideranças políticas, como parlamentares e prefeitos, tem promovido visitas da Equatorial nos municípios gaúchos para apresentar o planejamento estruturado para a companhia elétrica. Em Pelotas, a reunião foi elaborada juntamente com o vereador Jair Bonow (PP).

 No encontro a empresa divulgou que serão construídas três novas subestações de energia que serão localizadas na zona norte de Porto Alegre, no Salso, região de Santa Vitória do Palmar, e em Cerro Grande do Sul, Além de novas fontes de suprimento de energia e da ampliação de quatro subestações. No município, a Equatorial informou que foram encontrados cerca de 2 mil danos nas redes elétricas que vão ser reparados.

De acordo com o representante da Equatorial, Giovani Francisco da Silva, em Pelotas, a empresa pretende aumentar a frota de caminhões com 40 novos veículos, para prestar o serviço de reparos nas redes, postes e podas de árvores. Além disso, de acordo com ele, quando há falta de energia elétrica, demora em média 21 horas nas áreas mais distantes para energia ser retomada, tempo de espera que a empresa pretende diminuir pela metade. “Queremos alavancar o crescimento do estado, por meio da eletricidade. Na zona sul, os maiores problemas encontrados foram a continuidade de fornecimento de energia, a eletricidade cai várias vezes e a demora para o reabastecimento é grande. Planejamos reduzir essas quedas de luz e quando faltar, atender mais rápido”, explica Giovani.

Segundo o deputado Marcus Vinícius, o painel com a Equatorial promovido pela Frente Parlamentar o qual é presidente, tem o objetivo de estimular o debate em torno dos investimentos e desenvolvimentos que o setor de energia tem programado para a metade sul do estado. “Há dias atrás, provocamos na Assembleia Legislativa, a Equatorial para que ela pudesse apresentar para a sociedade seu próposito para a CEEE-D no curto prazo, eles aceitaram o convite e fomos surpreendidos positivamente com o aporte de investimentos, serão cerca de 400 milhões de reais em atuação operacional”.

Para o vereador Jair Bonow, a zona rural do município é a que mais sofre com a instabilidade de energia, por isso precisa de atenção redobrada da empresa. “Nossos produtores rurais precisam de energia constante e regular para irrigar suas plantações de arroz, por exemplo, para os secadores de fumo, os hortifrutigranjeiros, tudo depende da energia elétrica para funcionar. Além disso, precisamos de revitalizações nas redes que estão obsoletas, temos postes que não são trocados há mais de 20 anos. Estávamos abandonados pela CEEE, esperamos que a nova empresa atenda as demandas da zona rural, pois sem energia elétrica ninguém consegue produzir nada”, afirma Bonow.

Comentários