COLUNA CAMINHOS DA ZONA SUL – DIÁRIO DA MANHÃ – 29.06.2021

CAMINHOS DA ZONA SUL_________________________Paulo Gastal Neto

www.caminhosdazonasul.com.br

Conquista – O Arroz Tio João – uma marca brasileira mas com o carimbo pelotense – ocupa o primeiro lugar no Ranking da pesquisa Especial Fornecedores Solução Sortimentos 2021, promovida pela revista especializada S.A. Varejo – https://www.savarejo.com.br/ . O arroz Tio João, produzido pela Josapar S/A que também ocupa a primeira colocação com indústria de beneficiamento (no item fornecedores), vem acumulando a preferência nacional em todas as regiões do Brasil e repete a colocação de 2020 na mesma sondagem promovida pela S.A. Varejo. No histórico do produto, o arroz é muito sensível a preço e normalmente está em promoção, com o objetivo de gerar tráfego o que torna mais importante ainda a conquista da marca Tio João. A conquista do arroz Tio João colabora para manter Pelotas como centro importante no beneficiamento e industrialização do arroz no país.

***

Azeites – O clima de Canguçu, aliado ao relevo e tipo de solo tornou possível o cultivo e desenvolvimento das oliveiras. Canguçu, atualmente, ocupa o posto de um dos maiores produtores de oliva do Rio Grande do Sul. São 4.100 hectares destinados ao plantio da cultura na Fazenda Tarumã da Boa Vista, no 3° Distrito. O mercado que ainda promete se expandir, possui rota turística e certificação internacional. Através da Capolivo – empresa produtora do azeite – www.capolivo.com.br , o município vem sendo lembrado por conta da qualidade de produção dos azeites. A excelência de produção dos azeites ultrapassou o consumidor final e vem se destacando no cenário dos concursos internacionais. A qualidade premium dos azeites extra virgem foi reconhecida com o Prêmio de Melhor Azeite do Hemisfério Sul e o Melhor do Brasil em 2019. O tradicional concurso Internacional Olive Oil Competition (IOOC), já conferiu à Capolivo seis diferentes certificações. A competição avaliada por diversos especialistas com experiência internacional conta com a participação de países como Argentina, Itália, Portugal, Peru, Chile, Espanha e Líbano.

***

Portos RS – Ao divulgar os resultados dos primeiros cinco meses de 2021, a Superintendência dos Portos do Rio Grande do Sul (Portos RS) comemorou a superação de mais dois recordes de movimentação no ano: o porto de Pelotas registrou pela segunda vez em 2021 a maior movimentação da história, assim como o porto do Rio Grande. Com isso, os três portos públicos do Estado e o complexo do Rio Grande apresentaram resultados positivos, tanto em relação a 2019, no período pré-pandemia, como em 2020.

***

RG – Entre janeiro e maio, a movimentação total chegou a 17.377.208 toneladas, aumento de 6,27% em relação ao mesmo período do ano passado e de 11,13% em relação aos primeiros cinco meses de 2019.O complexo portuário do Superporto do Rio Grande – que envolve o Porto Público, cinco terminais particulares arrendados, dois estaleiros e quatro terminais de uso privado por empresas – foi responsável pela maior parte do resultado: 16.365.273 toneladas de janeiro a maio, aumento de 5,43% na comparação com o mesmo intervalo de 2020.

***

Pelotas – Pela segunda vez em 2021, o porto de Pelotas registrou acréscimos significativos nas movimentações. As duas principais mercadorias do terminal, toras de madeira e clínquer, aumentaram suas cargas tanto em relação ao ano passado quanto ao retrasado. Somente em maio, foram 147.775 toneladas – aumento de 73,88% em relação ao mesmo período de 2019 e de 18,79% em relação ao mesmo mês de 2020. No acumulado dos cinco meses, o aumento na comparação de 2021 sobre 2020 chegou a 27,66%.

***

POA – O porto de Porto Alegre foi o responsável pela movimentação de 307.752 toneladas de fertilizantes, que juntamente com cevada, trigo, sal e outros, somaram 426.005 toneladas. Em relação ao ano passado, o total de cargas movimentadas no cais da capital registrou aumento de 14,89%. O maior destaque de movimentação seguem os fertilizantes, com um aumento de 42,37% em relação ao mesmo período do ano passado.

***

Até a próxima!

Comentários