COLUNA CAMINHOS DA ZONA SUL – DIÁRIO DA MANHÃ – 03.11.2020

CAMINHOS DA ZONA SUL_________________________Paulo Gastal Neto

www.caminhosdazonasul.com.br

Águas – Depois de dois anos de dragagem, o novo calado do porto de Rio Grande foi homologado na última segunda-feira, na presença de autoridades regionais e federais. Agora, o principal porto gaúcho poderá receber navios de maior porte, até 366 metros de comprimento, e com maior capacidade do que os limites atuais. O investimento federal na ampliação foi de quase R$ 500 milhões. Para a criação do novo calado que passou de 12,8 para 15 metros foi necessário a remoção de 16 milhões de metros cúbicos de sedimentos do canal de acesso, que iniciou em 2018. A profundidade, que era de 14,2, agora passou para 16,5. Além do governador Eduardo Leite, estiveram presentes no evento de homologação o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, o secretário Nacional de Portos e Transportes Aquaviários, Diogo Piloni, o comandante do 5º Distrito Naval, vice-almirante Henrique Baptista de Souza, o secretário de Logística e Transportes do Estado, Juvir Costella e o diretor do Porto Fernando Estíma.

***

Oportunidades – A partir do novo calado do Porto de Rio Grande uma série de novas condições para que o terminal gaúcho possa ser mais atrativo para o comprador e, também, para o produtor. A intenção é dar um alcance bem além dos 15 metros do calado – que inclusive superaram a estimativa inicial. Outras propostas e resoluções se somam à homologação obtida e tentam dar nova configuração ao porto. – A modernização é para deixar os portos com mais eficiência, produtividade e competitividade. Para o agro, é a garantia de médio e longo prazo de infraestrutura de todos os seus modais de interesse. São eles: Espaço do arrozA estrutura da extinta Companhia Estadual de Silos e Armazéns (Cesa) foi licitada para a iniciativa privada e transformada no Terminal Logístico do Arroz (TLA). InvestimentosMudanças como a revisão dos poligonais se somam às novas medidas e viabilizam investimentos, como o da CCGL. Na lista de apostas no porto gaúcho estão outros aportes importantes, como na área de fertilizantes. A Yara está finalizando obra em que aplicou R$ 2 bilhões em seu complexo, o que aumentará a capacidade de produção e a de mistura. HUBPara Paulo Bertinetti, diretor-presidente do Terminal de Contêineres (Tecon), as ações conjuntas dão segurança para novos movimentos no porto: – Rio Grande deu um passo gigantesco para enfrentar o futuro. Tenho certeza de que seremos um novo hub.

***

Tec – O Pelotas Parque Tecnológico foi contemplado no edital de incubadoras do SEBRAE-RS (Nº 01/2020 ) com  projeto no valor total de R$ 130.000,00, sendo R$ 100.000,00 com aporte financeiro do SEBRAE e R$ 30.000,00  de contrapartida. O projeto terá duração de 18 meses e visa fortalecer os pequenos negócios atendidos no parque, com prioridade para gestão, mercado e investimentos, para consolidar ainda mais o ecossistema de inovação de Pelotas e Região. A formalização através do Convenio de Cooperação Técnica e Financeira foi realizada em outubro e as primeiras ações iniciam ainda na primeira quinzena de novembro.

***

Agro – O clima ajudou e os produtores de arroz souberam aproveitar a semana para evoluir na semeadura. Aqui no sul do estado já registra 92,18% dos trabalhos de plantio concluídos. Dos 160.284 hectares previstos na região, 147.752 ha estão semeados. Em relação ao levantamento anterior, apenas nos últimos sete dias foram semeados 56.858 ha na Zona Sul. Em todo o Estado, já foram 619.112 ha (63,88%) de um total de 969.192 ha estimados. Os dados foram coletados pelas equipes dos Núcleos de Assistência Técnica e Extensão Rural do Irga junto aos produtores das seis regionais na quarta-feira (21/10).

***

Até a próxima!

Comentários