ROBOPEL 207 ENCERRA COM RECOREDE DE PÚBLICO E CONFIRMA A PRÓXIMA EDIÇÃO

 


Durante a tarde e a manhã da última quarta (03/07) e quinta-feira (04/07), estudantes de escolas públicas e particulares de Pelotas/RS e região viveram intensamente princípios sobre tecnologia, inovação, empreendedorismo e criatividade durante o Robopel 207. O evento realizado junto a semana de aniversário da cidade reuniu crianças e jovens no Pelotas Parque Tecnológico, que recepcionou a todos com crepes, pipoca, refrigerante, filmes e muito conhecimento.

O Robopel recebeu 1670 estudantes, de 5 escolas particulares e 36 públicas, de ensino fundamental e médio, dos municípios de Pelotas, Turuçu, Pedro Osório, Rio Grande e Canguçu, e dos distritos de Pelotas: Monte Bonito, Cerrito Alegre, Arroio do Padre, Jaguarão e Pedras Altas. O evento contou ainda com a participação de diversas instituições, que realizaram 16 oficinas e 16 mostras interativas, que tiveram como objetivo fomentar a criatividade e aquisição de conhecimentos sobre diferentes temas relacionados à inovação.

Para a Diretora Executiva do Pelotas Parque, Rosani Ribeiro, o Robopel é uma atividade que gera uma sólida parceria entre as instituições em prol do município, e destaca: “Nada melhor do que fortalecer esses vínculos na semana de aniversário do município, deixando um legado para as próximas gerações”. Rosani aponta ainda que o evento superou as expectativas e quadriplicou os resultados da edição 206: “Foi uma satisfação receber professores, diretores, e alunos que vieram aqui e ajudaram o evento a crescer com relação a primeira edição”, disse.

O bom desenvolvimento do Robopel 207 foi responsável não apenas pela diversão e alegria dos participantes, mas também por garantir a próxima edição do projeto: em 2020, o Pelotas Parque Tecnológico vai esperar a todos, mais uma vez, para o Robopel 208, nos dias 1º e 2 de julho. “Para o ano que vem queremos ampliar o numero de exposições, e a duração do evento, que vai acontecer durante dois dias inteiros de atividades, além de promover oficinas pra professores e educadores”, conclui.

Segundo Tiago Primo, integrante da Comissão Organizadora do Robopel representando a UFPel, o evento foi um marco, e reuniu os diversos atores da educação feita em Pelotas: “Todos se uniram pra entender como podem colaborar e trazer uma educação que seja mais criativa, mais atrativa para todos os seus alunos”, afirmou.

Primo apontou ainda que a ideia por trás da iniciativa é a manutenção de uma rede de colaboração, que tem como objetivo melhorar a educação da cidade como um todo e trazer inovação. “Queremos parar de exportar pessoas, mas ter aqui uma formação que estimule a inovação e a criatividade; que a cidade possa crescer e se desenvolver em torno de processos educacionais inclusivos. Saio hoje extremamente feliz, cheio de ideias, e extremamente motivado para manter essa rede de colaboração cada vez maior e mais ativa”, encerra.

Na quarta-feira (03), durante a abertura oficial, foi entregue à Prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas, o projeto Criatividade e Inovação para Educação – CrIE, idealizado pelo Pelotas Parque Tecnológico, em parceria com a UFPel, o CoCTec – Comunicação, Cultura e Tecnologias, e a Rede Brasileira de aprendizagem criativa. A intenção das entidades é fazer do CrIE um instrumento de auxilio a formulação de políticas públicas para a educação, através da construção de um laboratório de criatividade, tecnologia e inovação, que deverá ser aberto à rede municipal de ensino.

Além disso, foram entregues kits de robótica e computação criativa para o Núcleo de Tecnologia Educacional (5ª CRE) – NTE, Clubes de Computação Criativa, e para seis escolas municipais durante a abertura oficial. A solenidade foi transmitida ao vivo pela Fly Câmeras, apoiadora do Robopel 207. Para assistir a transmissão, basta acessar: http://bit.ly/2XoptVB.

O Robopel 207 teve como patrocinadores o SEPRORGS – Plataforma de Negócios Digitais do Rio Grande do Sul, Associação Comercial Pelotense (ACP), Biri Refrigerantes, Biscoitos Zezé e a Startup Elimu Social, e contou ainda com o apoio de: Rede Brasileira de Aprendizagem Criativa (RBAC); Prefeitura de Pelotas por meio da Secretaria Municipal de Educação e Desporto (SMED), Cetep, e Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Inovação (SDETI); Universidade Federal de Pelotas por meio dos grupos: Explorando o Pensamento Computacional para a Qualificação do Ensino Fundamental (ExpPC), Comunicação, Cultura e Tecnologias (CoCTec) e Dança – Licenciatura; Escola do SESI Pelotas;  SESC Pelotas; Coplace; IFSUL – Instituto Federal sul-riograndense; e NTE – Nucleo de Tecnologia Educacional – Pelotas – 5ª CRE – Coordenadoria Regional Educação de Educação e Desporto; Box Maker, Universidade Católica de Pelotas – UCPel, e o Grupo de Pesquisas CNPQ UFPel.




Comentários