COLUNA CAMINHOS DA ZONA SUL – DIÁRIO DA MANHÃ – 09.07.2019

    CAMINHOS DA ZONA SUL

    www.caminhosdazonasul.com____________________Paulo Gastal Neto

    Só? – Até mesmo o deputado Luiz Henrique Viana, da base do governo Eduardo Leite, se mostrava insatisfeito com o anúncio de apenas R$ 9,2 milhões de reais destinados às estradas estaduais da região sul do RS! “Vamos agendar novo encontro com o governador Eduardo Leite para mostrar a nossa mobilização e clamar pela ampliação dos investimentos públicos que solucionem as demandas da região”, disse durante reunião promovida pela AZONASUL, na sexta-feira dia 28.

    ***

    Choro – A indagação dos critérios adotados para o estabelecimento de prioridades na destinação de recursos, especialmente após o último anúncio de liberação de recursos para obras em estradas estaduais foi a pauta do encontro que ainda contou com a presença de prefeitos que não aceitam e definiram como ‘insignificante’ o valor destinado para atender a região. “Vamos ao Palácio Piratini novamente. Caso contrário, corremos o risco de sermos engolidos pelo sistema de divisão desequilibrado em termos de regiões, nas demais áreas também prioritárias, como saúde, segurança, educação”, disse o presidente Mauro Nolasco, presidente da Associação e prefeito de Capão do Leão. Existe ainda a ideia da formação de uma agência de desenvolvimento para a região e o projeto vem sendo liderado pelo prefeito de Rio Grande, Alexandre Lindenmeyer.

    ***

    Menos – Não há a necessidade de o presidente Bolsonaro vir inaugurar 47 quilômetros da BR-116, trecho sul entre Guaíba e Pelotas, conforme anunciou na semana passada o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. Até o próximo dia 2 de agosto deverão ser liberados os seguintes trechos para o tráfego de veículos: Lote 9, Pelotas, 19 km; Lote 7, São Lourenço do Sul, 12 km; Lote 6, São Lourenço do Sul, 1 km; Lote 4, Camaquã, 15 km.

    ***

    Lembrando – Em maio último o presidente Jair Bolsonaro, recebeu comitiva da região sul, no Palácio do Planalto em Brasília, e a pauta foi justamente a BR-116. Bolsonaro, na oportunidade, anunciou que pelo menos R$ 130 milhões seriam destinados para a obra em 2019 e que com esse investimento, seriam concluídos 60 quilômetros da duplicação (40 km até agosto e 20 km até o fim do ano). O programa Treze Horas da Rádio Universidade e o site Caminhos da Zona Sul – www.caminhosdazonasul.com.br estiveram presentes juntamente com a comitiva da região, com a presença deste colunista. Além do valor assegurado, o presidente, acompanhado dos ministros da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, prometeu esforço da União para descontingenciar outros R$ 120 milhões do Orçamento de 2019. O repasse viabilizaria mais 45 quilômetros de nova pista, totalizando 105 quilômetros de duplicação a serem entregues neste ano. O total representaria metade de toda a obra. O ministro da Infraestrutura lembrou ainda que em março, foram entregues os lotes 1 e 2 para que o Exército Brasileiro assumisse a conclusão dos trechos entre Guaíba e Tapes. Iniciada em 2010, a duplicação da BR-116 totaliza 210 quilômetros, de Guaíba até Pelotas. Atualmente, a obra está 65% concluída e é absolutamente injustificada a festa e a inauguração para apenas 47 km.

    ***

    Polo Naval – A Movilex adquiriu os 30 lotes de sucata do casco da P-71 postas à venda pela Ecovix, administradora do Estaleiro Rio Grande, num total de 37.750 toneladas. Foi mais um importante passo na limpeza do dique seco e sua consequente liberação para o desenvolvimento de novos negócios, que irão garantir o Plano de Recuperação Judicial da empresa. Este foi o terceiro leilão dos blocos da P-71. Agora as atenções se voltam para a venda das estruturas remanescentes da plataforma P-72 – cerca de 26 mil toneladas –, que deverá ter seu segundo leilão realizado no mês de agosto. O corte das estruturas das duas plataformas deverá durar 12 meses e gerar aproximadamente 400 empregos. O valor da negociação não foi divulgado.

    ***

    Obra – O Sinduscon – Sindicato da Indústria da Construção e Mobiliário de Pelotas e Região anunciou a realização de mais uma edição do Dia Nacional da Construção Social (DNCS) aqui em Pelotas. O evento, que vai ocorrer em 28 cidades brasileiras, está marcado para o dia 17 de agosto, no Parque do SESI. O DNCS é promovido pela Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) e pelo SESI Nacional, com apoio especial do Seconci Brasil e é a oitava vez consecutiva que acontece em Pelotas. A ação reunirá empresas, entidades, líderes setoriais, trabalhadores e seus familiares em um evento que promove a qualidade de vida por meio de ações em saúde, educação, lazer e cidadania. De 2011, quando iniciou a ocorrer em Pelotas até 2018, o DNCS já alcançou números expressivos, com cerca de 100 mil atendimentos e participações de 20 mil pessoas.  A expectativa deste ano é ampliar o alcance das ações, que tem como tema da campanha “O mundo está mudando. E você”?

    ***

    Até a próxima!




    Comentários