PLANO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL DA ECOVIX SERÁ VOTADO NESTA TERÇA-FEIRA PELOS CREDORES DA COMPANHIA

Com dívidas de R$ 7 bilhões, empresa pretende diversificar operações

Os cerca de 500 credores da Ecovix, dona do Estaleiro Rio Grande, na região com o mesmo nome no Rio Grande do Sul, esperam aprovar em assembleia nesta terça-feira o plano de recuperação judicial da companhia , apesar de alguns credores estarem dispostos a votarem contra, de acordo com fontes próximas. Na Assembleia Geral de Credores (AGC) será será discutido e votado o plano para a recuperação da empresa, venda de ativos e pagamento de credores. A empresa, do grupo Engevix, está em recuperação judicial desde dezembro de 2016.

Os problemas da Ecovix começaram em 2014, quando o grupo foi envolvido nas denúncias de corrupção na Operação Lava Jato. A empresa tinha encomendas feitas pela Petrobras, em 2010, para fabricar oito cascos de plataformas. Segundo executivos próximos à companhia, o plano deve ser aprovado apesar de informações de que alguns credores importantes votarão contra, já que a maioria dos credores avalia que só terá seu dinheiro de volta com o reerguimento da empresa.

De acordo com a empresa, uma consultoria especializada no setor elaborou um estudo para avaliar as oportunidades de o estaleiro operar com a prestação de serviços além da construção de plataformas de petróleo.

O grupo Ecovix está analisando as possibilidades de atuação nas seguintes atividades:

1) Atividade portuária, com atracação de embarcações e movimentação de cargas

2) Reparos em plataformas petrolíferas e embarcações

4) Finalização da plataforma P-71 (que era da Petrobras, mas foi cancelada)

Segundo a empresa, inicialmente, a assembleia estava marcada para 15 março, mas foi suspensa um dia antes da realização em razão de liminar concedida pela 6ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS), em Porto Alegre. No fim de abril, o TJ-RS autorizou, por unanimidade, a retomada da AGC.




Comentários