FIM DO POLO NAVAL: PETROBRAS DESISTE DE CONSTRUIR PLATAFORMA EM RG E TRABALHADORES FAZEM PROTESTO

Petrobras desistiu de construir a plataforma P-71 em Rio Grande. A informação foi confirmada pela empresa no início desta semana. A estatal informou que a obra será realizada no Espírito Santo. O projeto chegou a ser iniciado, porém, em dezembro de 2016, o contrato com o estaleiro da Ecovix foi cancelado. As lideranças da cidade tentavam, desde então, retomar a obra.

Metade do casco já foi construída. A Petrobras anunciou que não vai aproveitar o material, e que pretende vendê-los como sucata. O Sindicato dos Metalúrgicos de Rio Grande obteve na Justiça uma liminar para não vender o material.

Recentemente, a região sofreu com o impacto do término de outra obra da Petrobras, em São José do Norte. Com o fim da construção da Plataforma P-74, a maioria dos funcionários foi demitida, e a arrecadação de impostos decaiu.

PROTESTO

Manifestantes realizam um protesto na BR-392, na manhã desta quinta-feira, 8, no trecho que dá acesso ao Porto de Rio Grande, no Sul do estado. São desempregados do setor naval que reclamam do envio de plataforma da Petrobras, que estava sendo construída na região, para a China. O protesto acontece nos kms 8 e 2 da rodovia. É impedida a passagem, principalmente, de caminhões que transportam cargas para exportação. A estatal anunciou que desistiu de construir a P-71 em Rio Grande e que a obra será realizada no Espírito Santo. O projeto chegou a ser iniciado, porém, em dezembro de 2016, o contrato com o estaleiro da Ecovix foi cancelado. As lideranças da cidade tentavam, desde então, retomar a obra.

A manifestação é acompanhada por agentes da Polícia Rodoviária Federal e da Brigada Militar, que negociam com os manifestantes.

Comentários