DNIT divulga cronograma de interdições na duplicação da BR-116

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) informa que durante o mês de outubro ocorrerão bloqueios de pista entre os kms 450 e 461, em São Lourenço do Sul, para atividades das obras de duplicação da BR-116/RS. O tráfego ficará interrompido de 10 a 30 minutos nas segundas e quartas-feiras, às 15h; e nas sextas-feiras, às 11h.

km 451 - Divulgação STE S.A.

Em dias de chuva o serviço está automaticamente cancelado por questões de segurança. O órgão reforça ainda que até junho de 2015 haverá interdições no km 428, em Cristal, conforme o cronograma abaixo. Em caso de dúvidas, os usuários da rodovia podem ligar para o telefone da ouvidoria do empreendimento: 0800 60 11 116.

Cronograma:

Dias da semana km Horário Município
Segundas e quartas-feiras 450 ao 461 15h São Lourenço do Sul
Segundas e quintas -feiras 428 15h às 16h Cristal
Sextas-feiras 450 ao 461 11h São Lourenço do Sul



Comentários

4 comments

  1. Transitei pela BR 116 desde Porto Alegre até Pelotas no penúltimo final de semana, àquele em que os caminhoneiros faziam os protestos de interditar a estrada e os postos de gasolina estarem sem combustível. Embora estivesse acompanhando através da Zona Sul o andamento das obras, quase sempre, recebia fotos muito antigas, quase de um ano ou mais atrasadas. Então, rodando pela beleza de estrada vi muita obra em andamento, porém muito trecho pronto precisando ainda de acabamentos finais. As obras de arte que estavam prontas mas sem o complemento da estrada até elas. Os acessos, que imagino estão “deixando” para mais tarde em seus cronogramas, parece que está sendo de propósito para evitar a liberação de grandes trechos prontos ou quase prontos. Muita erosão nos taludes por falta da grama. Mas no final das contas, senti orgulho em ver algo sendo feito pela nossa Região Sul. Espero que realmente essas obras tomem um impulso maior ainda para, efetivamente, liberarem as pistas duplas, triplas, passagens e entradas das cidades prontas, e, até para facilitar e garantir de maneira mais segura, o trânsito nas mesmas. Fazia dois anos que não ia à Pelotas, justamente pela insegurança da estrada.
    Espero que mantenham e até mesmo acelerem as obras. Não podemos deixar entrar mais um veraneio onde milhares de turistas uruguaios e argentinos transitam pela BR 116, e como se sabe e observa-se – eu fui testemunha -, eles “voam” não circulam.
    Parabéns pelas obras.
    Luiz Antonio

  2. Transitei pela BR 116 desde Porto Alegre até Pelotas no penúltimo final de semana, àquele em que os caminhoneiros faziam os protestos de interditar a estrada e os postos de gasolina estarem sem combustível. Embora estivesse acompanhando através da Zona Sul o andamento das obras, quase sempre, recebia fotos muito antigas, quase de um ano ou mais atrasadas. Então, rodando pela beleza de estrada vi muita obra em andamento, porém muito trecho pronto precisando ainda de acabamentos finais. As obras de arte que estavam prontas mas sem o complemento da estrada até elas. Os acessos, que imagino estão “deixando” para mais tarde em seus cronogramas, parece que está sendo de propósito para evitar a liberação de grandes trechos prontos ou quase prontos. Muita erosão nos taludes por falta da grama. Mas no final das contas, senti orgulho em ver algo sendo feito pela nossa Região Sul. Espero que realmente essas obras tomem um impulso maior ainda para, efetivamente, liberarem as pistas duplas, triplas, passagens e entradas das cidades prontas, e, até para facilitar e garantir de maneira mais segura, o trânsito nas mesmas. Fazia dois anos que não ia à Pelotas, justamente pela insegurança da estrada.
    Espero que mantenham e até mesmo acelerem as obras. Não podemos deixar entrar mais um veraneio onde milhares de turistas uruguaios e argentinos transitam pela BR 116, e como se sabe e observa-se – eu fui testemunha -, eles “voam” não circulam.
    Parabéns pelas obras.
    Luiz Antonio
    Quando tento enviar dizem que já disse isso. Com certeza não, embora possa ter comentado alguns termos há PELO MENOS UNS DOIS ANOS. Se não querem deixar colocar meu comentário, é fácil, é só deletar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 − quatro =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.