Sob risco, RS represa geração nova

Dez projetos de usinas esperados há anos pelos gaúchos elevariam em uma vez e meia a potência instalada no Estado hoje.

Sob risco de apagões de energia em razão do aumento do consumo sem elevação da produção local, o Rio Grande do Sul estoca projetos de reforço com destino incerto. Investimentos represados em térmicas e hidrelétricas representariam avanço de 150% na potência instalada atual, reduzindo a dependência da geração em outros Estados.

Grandes projetos foram anunciados nos últimos anos no Rio Grande do Sul, quando a demanda ainda estava longe da capacidade máxima. A soma das propostas chega a 7,9 mil megawatts (MW), equivalente a uma vez e meia a potência instalada no Estado, de 5,1 mil MW. Poucos conseguiram passar do planejamento para se tornar investimentos bilionários (veja ao lado).


Fonte: Joana Colussi – Jornal Zero Hora 

Comentário do editor: no infográfico abaixo, grifei os projetos que envolvem (ou podem envolver, no caso do terminal de regaseificação de GNL), a região Sul.

________________________________________________________  
Curta o Blog no Facebook 

Siga o Blog no Twitter
Receba as atualizações do Blog no seu e-mail (newsletter)   

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.