PRESIDENTE LULA FALA SOBRE A DUPLICAÇÃO DA BR-116 GUAÍBA / PELOTAS

Presidente Lula, vice-presidente Geraldo Alckmin e o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite – (crédito: Ricardo Stuckert)

Em sua visita ao estado nesta sexta-feira, 15.03, o presidente Lula – mais uma vez – mencionou a duplicação do trecho sul da BR-116 entre Guaíba e Pelotas. O governo federal vem falando da obra, em que pese ela esteja em ritmo muito lento em todos os seus trechos. Os investimentos do Governo Federal para acelerar o crescimento socioeconômico que chegam ao RS estão ancorados em projetos e obras do Novo PAC, segundo fala do presidente. O investimento do Novo PAC previsto para este ano, no Rio Grande do Sul, é de R$ 29,5 bilhões.

DÍVIDA DO RS

Em sua manifestação, o governador Eduardo Leite reforçou ao presidente, a necessidade de ajustes no contrato e nas cobranças da dívida do Rio Grande do Sul com a União para viabilizar a realização de investimentos em áreas essenciais no Estado. Os dois participaram de evento de prestação de contas no governo federal nesta sexta-feira (15/3), no Teatro do Sesi, dentro do complexo da Federação das Indústrias do RS (Fiergs) em Porto Alegre. O presidente Lula se comprometeu a encaminhar a renegociação do contrato. “Estamos determinados a sentar com os governadores e renegociar a dívida dos Estados. No Rio Grande do Sul, eu já tratei da dívida, ao longo dos anos, com os governadores Jair Soares, Pedro Simon, Tarso Genro, Olívio Dutra e, agora, com o Leite. E se todo mundo fala do mesmo assunto, é porque tem algo errado”, frisou Lula. “Então, quero dizer para o governador que não será nenhum favor, será obrigação do governo federal tentar encontrar uma solução. A boa governança passa pela cumplicidade entre os entes federados.”

Após o evento, o governador participou de almoço com o presidente e os ministros, também na Fiergs. De lá, seguiria para Lajeado na segunda agenda da comitiva da União, com anúncios relacionados à enchente no Vale do Taquari ocorridas em setembro do ano passado.

MALHA VIÁRIA — Pelo Novo PAC, a infraestrutura de transportes do estado será incrementada com a duplicação da BR-116 (Porto Alegre – Pelotas), a construção da segunda ponte sobre o rio Guaíba e seus acessos (BR-116/290), a adequação da BR-116 (Porto Alegre – Novo Hamburgo), a duplicação da BR-290 e a adequação da BR-285 — todas essas obras já estão em andamento. Serão iniciadas a construção da Ponte Sobre o rio Uruguai em Porto Xavier (BR-392), a construção da ponte sobre rio Ibicuí (BR-472), e a construção do prolongamento da BR-448.

O Novo PAC também contempla a realização de projetos, visando modernizar a malha viária do Rio Grande do Sul. Estão, entre eles, projetos para a construção de ponte entre São José do Norte e Rio Grande (BR-101/392) e para a duplicação da BR-285 (Passo Fundo), para a Restauração da Ponte Uruguaiana (BR-290), para a construção das BR-153 e BR-392, e para a construção da Ponte Fronteira Brasil-Uruguai (Jaguarão – BR-116).

No setor de portos e aeroportos, serão executadas obras de melhoria nos aeroportos de Bagé, de Pelotas e de Uruguaiana, e a elaboração do projeto básico para ampliação do aeroporto de Santa Maria. A implantação do Sistema de Monitoramento de Tráfego, além da pavimentação interna do Porto de Rio Grande e dos novos arrendamentos do Porto de Porto Alegre.

ENERGIA E MORADIAS — Para consolidar as obras de transição e segurança energética, serão investidos R$ 45 milhões em planta piloto para produção de hidrocarbonetos a partir de matéria prima 100% renovável, na Refinaria Riograndense; R$ 238 milhões para dois projetos de parceria público-privada para iluminação pública, em Canoas e Caxias do Sul; R$ 179,7 milhões de investimentos para três novas Pequenas Centrais Hidrelétricas, em Ijuí, Quevedos e Ibirapuitã; além de nove linhas de transmissão, totalizando 594 Km e R$ 847 milhões de investimentos.

Outros três programas importantes para o estado são o Luz para Todos, o Água para Todos e o Minha Casa, Minha Vida, este último prevê a entrega de 12.581 unidades habitacionais da Faixa 1. O Novo PAC ainda inclui obras do Patrimônio Histórico, como a requalificação urbanística do entorno do Sítio Arqueológico de São Miguel Arcanjo, a Restauração da Antiga Enfermaria Militar – Centro de Interpretação do Pampa e a restauração do Museu de Comunicação Social Hipólito José da Costa.

Comentários