LANÇADA A FRENTE PARLAMENTAR EM DEFESA DA INDÚSTRIA NAVAL

A CERIMÔNIA DE LANÇAMENTO DA FRENTE, PRESIDIDA PELO DEPUTADO FEDERAL ALEXANDRE LINDENMEYER (PT-RS), ACONTECEU NA TERÇA-FEIRA, 4 DE JULHO NA CÂMARA DOS DEPUTADOS

O deputado federal Alexandre Lindenmeyer (PT-RS), em conjunto com outros deputados e senadores, lançou na terça-feira, 4 de julho, na Câmara Federal, em Brasília, a Frente Parlamentar Mista em Defesa da Indústria Naval Brasileira. O objetivo da Frente é propor e apoiar iniciativas públicas e privadas que contribuam para o desenvolvimento e expansão do setor. Diversas lideranças políticas e representações ligadas ao tema estarão presentes para reforçar a importância da pauta na recuperação do desenvolvimento econômico e social do país.

“Acredito que o fortalecimento da indústria naval brasileira deve estar no centro de uma política de reindustrialização do Brasil, fundamental para o reposicionamento da nação na nova ordem econômica mundial”, ressaltou Lindenmeyer.

APOIO DO GOVERNO FEDERAL

A retomada da indústria naval foi anunciada pelo presidente Lula nos primeiros meses de 2023. Os presidentes da Petrobras, Jean Paul Prates, e da Transpetro, Sérgio Bacci, estiveram recentemente na cidade do Rio Grande para conferir as potencialidades da estrutura que lá existe e que já produziu diversas embarcações e plataformas durante os governos Lula e Dilma.

Com a frente parlamentar, o deputado Lindenmeyer, que é ex-prefeito do município, quer envolver no debate os diversos segmentos empresariais, de trabalhadores, universidades e o setor público. “É uma frente parlamentar para beneficiar todo o país, gerando desenvolvimento, emprego e renda para brasileiros e brasileiras”, diz ele. A iniciativa tem o apoio de diversas instituições ligadas à pauta, entre elas o Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval).

RETOMADA DA ECONOMIA

Lindenmeyer explica que o investimento na indústria naval já provou ser uma alternativa positiva para o país. Entre 2005 e 2018, foram erguidas mais de 350 embarcações e plataformas. Esses investimentos desenvolveram uma cadeia produtiva que envolveu setores como o siderúrgico, elétrico-eletrônico, madeireiro e mobiliário, químico, de transporte, maquinários, geração de energia e serviços. Os empregos no setor cresceram de 1.900, no ano 2000, para mais de 80 mil até 2014.  “A indústria naval, por tudo isso, é estratégica para o Brasil. Sua potencialidade para gerar empregos, ampliar a renda das famílias e alavancar o desenvolvimento socioeconômico é imensa, e a Frente Parlamentar estará a serviço desse objetivo”, conclui o parlamentar.

O lançamento da Frente Parlamentar em Defesa da Indústria Naval Brasileira está confirmado para o dia 4 de julho, terça-feira, às 18 horas, no plenário 1 (Djalma Marinho), no anexo II da Câmara dos Deputados.

LANÇADA A FRENTE PARLAMENTAR EM DEFESA DA INDÚSTRIA NAVAL BRASILEIRA

Representantes dos poderes Executivo e Legislativo, ao lado de empresários, sindicalistas e lideranças ligadas ao setor naval estiveram na Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (4/07), para o lançamento da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Indústria Naval Brasileira, proposta pelo deputado Alexandre Lindenmeyer (PT-RS), com apoio de vários parlamentares. A Frente tem o objetivo de reunir iniciativas públicas e privadas que contribuam com o desenvolvimento econômico e social do país a partir da expansão das cadeias produtivas geradas pelo setor naval.

“Tenho convicção de que demos hoje um passo importante para o desenvolvimento do nosso país, reunindo representatividades plurais, pluripartidárias e de todos os estados brasileiros. A indústria naval é estratégica para a soberania nacional. Temos o desafio de desenvolver o conteúdo local, trazer emprego, renda, tecnologia, construção de equipamentos e valorização de recursos humanos, fazendo girar a roda da nossa economia”, destacou o deputado Lindenmeyer.

O ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, reforçou a importância do lançamento da Frente Parlamentar e reiterou o apoio do governo federal. “O desenvolvimento da indústria naval sempre foi uma decisão política. Tivemos um grande momento em 2013 e 2014, e agora vamos retomar as políticas públicas que recoloquem o país no rumo certo”.

O presidente da Transpetro, Sérgio Bacci, está otimista em relação à retomada da indústria naval no país. Segundo ele, “até o final do ano queremos construir navios com bandeira brasileira, em estaleiros brasileiros, e com mão de obra brasileira”. O otimismo é compartilhado pela presidenta do Sindicato dos Petroleiros do Rio Grande do Sul (Sindipetro), Miriam Cabreira, que representou também a Federação Única dos Petroleiros (FUP). “A Petrobras vem resistindo ao desmonte e agora voltará a ser indutora de desenvolvimento para o país”.

Outras lideranças ligadas à pauta manifestaram-se durante o evento, como o secretário nacional de Portos e Transportes Aquaviários, Fabrizio Pierdomenico; o representante da Petrobras, João Paulo Madruga; o vice-presidente do Sinaval, Fábio Vasconcellos, o reitor da Universidade Federal do Rio Grande, Danilo Giroldo; deputados federais, representantes do município do Rio Grande, da Marinha, e de outras instituições, todos enaltecendo a relevância da Frente Parlamentar para o atual momento do país.

Ao final do evento, o deputado Lindenmeyer reforçou a importância do trabalho conjunto para que a Frente Parlamentar siga sua missão. “Temos um grande trabalho a fazer para o fortalecimento da indústria naval no nosso país, e para isso precisamos do comprometimento das pessoas e das instituições. Isso foi visto hoje aqui na Câmara, e por isso saímos com a convicção ainda maior de que estamos no caminho certo para que o Brasil volte aos seus melhores momentos”.

Além do presidente Alexandre Lindenmeyer, a diretoria-executiva da Frente é composta pelos parlamentares Carlos Veras (PT/PE), vice-presidente da Frente Mista, Jandira Feghali (PCdoB/RJ), 2ª vice-presidenta, Lindbergh Farias (PT/RJ), 1º Secretário; e Arnaldo Jardim (Cidadania/SP), 2º Secretário.

Comentários