ESPECIAL DE DOMINGO: NAVIO SONDA ODN I CHEGA AO ESTALEIRO RIO GRANDE PARA REPAROS

Essa é a primeira vez que o navio passa por um processo de docagem para revisão geral nos sistemas, pintura, manutenção, serviços de tubulação. Foto: Divulgação/Praticagem/Ecovix

ATIVIDADES QUE PODEM GERAR ATÉ 700 EMPREGOS

O Estaleiro Rio Grande (ERG), que vem se consolidando cada vez mais nos reparos de embarcações, recebeu na manhã desta terça-feira (6) o navio sonda ODN I que passará por manutenções no local pelos próximos 60 dias. Este serviço já é considerado o maior desde a retomada das atividades navais, em 2021.

Essa é a primeira vez que o navio passa por um processo de docagem para revisão geral nos sistemas, pintura, manutenção, serviços de tubulação, entre outros. Os trabalhos devem durar cerca de 60 dias e, no pico da mobilização, devem ser gerados 700 empregos para a realização dos reparos.

A atuação com embarcações de menor porte e em um ramo que ainda não havia sido explorado permitiu ao espaço recursos para a manutenção de sua infraestrutura, visando uma possível retomada da indústria naval no estado. Recentemente o ERG trabalhou na manutenção de um petroleiro argentino e de duas embarcações pesqueiras, sendo uma chinesa e outra espanhola.

Assim como os anteriores, os serviços estão sendo realizados em parceria com a DockBrasil. O navio sonda ODN I será utilizado em um contrato pela Petrobras e pode operar em uma lâmina de água de até 3.048 metros, além de perfurar poços de até 12.195 metros de profundidade.

O diretor operacional da Ecovix, Ricardo Ávila, contou que pelo fato do navio nunca ter sido docado, o estaleiro já vinha se preparando para esse reparo há pelo menos três meses. Segundo ele, o plano de picadeiros, que é o berço que recebe o navio para docagem, foi preparado de maneira inédita.

O gerente de planejamento e desenvolvimento da Portos RS, Fernando Estima, celebrou o momento e falou sobre a importância do surgimento de efeitos positivos, principalmente após as reuniões realizadas com o presidente da Petrobras, Jean Paul Prates, e da Transpetro, Sérgio Bacci. “Foram acertadas as decisões que homologaram o plano de recuperação judicial, com apoio de todos os credores, entre eles a Portos RS”.

Texto: Rodrigo de Aguiar

Jornalista responsável: Larissa Carvalho

Comentários