ARTIGO – 2022 SE FOI DEIXANDO SEQUELAS – VEREADOR RAFAEL AMARAL

… 2022 SE FOI, DEIXANDO SEQUELAS

Rafael Amaral*

Uma das significativas despedidas de 2022, acerca da saúde em Pelotas, não foi das que deixam boas lembranças. Nos últimos dias de 2022, chegou à UBS do Laranjal um senhor, vindo da cidade de São Gabriel, precisando atendimento médico. Um visitante precisou de cuidado médico e – foi informado que até o dia 15 de janeiro, a UBS do Laranjal estará sem médicos para atendimento à população.

Ou seja: até 15 de janeiro de 2023, turistas, moradores dos bairros de Pelotas e redondezas não contarão com médicos nesta UBS, o que remete às antigas perguntas em um novo ano: – Terão as pessoas que marcar data para sentirem-se mal fisicamente?

Na retaguarda desta indagação, outras se manifestam: – Como chamar turistas para nossa cidade, incrementando a economia e fortalecendo o comércio local, os cidadãos não têm a segurança de atendimento BÁSICO à saúde? – Como nossa Secretaria de Saúde encara as necessidades básicas de saúde de seus cidadãos, pagantes de impostos? – Lembrarão os responsáveis que no verão a população do Laranjal triplica, alegrando um dos nossos cartões postais? E por último: – Alguém escolhe data e local para necessitar de atendimento à saúde?

Como em todo ciclo que inicia, somos motivados a planejar e agradecer. Planejamos e desejamos a quem gostamos saúde e paz. Ao que parece, alguns gestores e responsáveis pelo direito assegurado na Constituição Federal, que tem a saúde como Direito Fundamental do cidadão, não o vem planejando com a atenção merecida. Provavelmente aquele senhor de São Gabriel não planejou a ocorrência que teve ou tampouco agradeceu pela notícia que recebeu. Quantos senhores, jovens, crianças, naturais de Pelotas ou não, vêm escutando: médicos, só no dia 15 de janeiro – reforçando a conhecida e atemporal equação: falta de médicos nas UBS é igual à superlotação e demora nas UPAs.

A solução? Talvez seja mais verbas, mais profissionais, mais gestão eficaz. Em tempos onde tanto se fala em humanização, clamamos por um olhar humanizado à nossa gente. Que esta seja mais forte que a morosidade, disputas políticas e legendas partidárias, para que os representantes eleitos pela confiança recebam o que lhes é direito.

Para 2023, desejamos dignidade. Que sejamos dignos em honrar compromissos aos quais nos propomos, olhando para o próximo. E que tenhamos dignidade de bom atendimento e tratamento e um sono tranquilo em saber que temos a saúde amparada pelo poder público.

*Vereador do PP-Progressistas em Pelotas

Comentários