ESPECIAL DE DOMINGO: AUDIÊNCIA PÚBLICA NA A.L.- RS DEBATEU TERMINAL MULTIMODAL NA REGIÃO SUL DO RS

Audiência Pública para apresentar o projeto do novo Porto Gaúcho aconteceu na tarde desta segunda-feira na Assembleia Legislativa do RS. O terminal Portuário Multimodal São Gonçalo, ainda em fase de concepção, é um empreendimento sob o regime da iniciativa privada.

Por proposição do deputado Marcus Vinícius (PP), a Comissão de Segurança, Serviços Públicos e Modernização do Estado promoveu, na tarde desta segunda-feira (14), audiência pública para apresentação do Projeto do Terminal Portuário Multimodal São Gonçalo. O evento ocorreu no Espaço da Convergência Deputado Adão Pretto do Palácio Farroupilha, Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul.

Audiência Pública para apresentar o projeto do novo Porto Gaúcho aconteceu na tarde desta segunda-feira na Assembleia Legislativa do RS.

Audiência Pública para apresentar o projeto do novo Porto Gaúcho aconteceu na tarde desta segunda-feira na Assembleia Legislativa do RS. O terminal Portuário Multimodal São Gonçalo, ainda em fase de concepção, é um empreendimento sob o regime da iniciativa privada. Ele conta com uma área de 130 hectares, dos quais serão ocupados 60 ha as margens do Canal São Gonçalo, no município de Rio Grande, quase em frente ao Porto de Pelotas. O projeto vai suprir o armazenamento de grãos do RS, surge como um terminal importante para viabilizar a hidrovia Brasil-Uruguai. Um verdadeiro centro logístico empregando os modais rodoviário, ferroviário e hidroviário. O empreendimento, conforme projeto a ser entregue ao governo federal em abril, vai utilizar energia fotovoltaica e o aproveitamento de água da chuva, configurando um projeto que apresenta soluções  sustentáveis para amenizar os impactos ambientais.

O Deputado Marcus Vinícius (PP), da Comissão de Segurança, Serviços Públicos e Modernização do Estado, presidiu os trabalhos.

Com licenças ambientais em andamento junto ao IBAMA devido ao tamanho do projeto e incluso no Programa Prioritários de Investimentos do governo federal, o Terminal Muldimodal, segundo Fabrício Tavares, consultor Jurídico da Pogon – empresa idealizadora do empreendimento -, pretende contribuir para diminuir a defasagem de armazenagem de grãos, que hoje é uma realidade no Rio Grande do Sul. Além disso, Tavares fez referência a hidrovia Uruguai/Brasil, através das Lagoas dos Patos e Mirim, que poderá trazer um forte acréscimo de carga para a região, geração de empregos e renda.

João Acácio Neto, parceiro do empreendimento pela empresa DTA Engenharia Portuária e Ambiental, reforçou a importância da obra para o RS, enfatizando que o estado perde 15 milhões de toneladas de cargas para aos portos de Santa Catarina. Acácio Neto destacou, ainda, que o custo para levar o arroz gaúcho para São Paulo é maior que o valor do produto em si.
O deputado Marcus Vinícius (PP) projetou que o Terminal pode trazer grande desenvolvimento  para a região, proporcionando benefícios socioeconômicos e impactos positivo para a renda da região Sul do Estado. “Também poderá abrir caminhos para atração de novos negócios”, reforçou.
O deputado federal Jerônimo Goergem (PP/RS) comentou as articulações políticas para acelerar  o empreendimento. Ele anunciou, para a próxima quarta-feira (16), reunião com o presidente do Ibama para tratar do licenciamento definitivo para as obras do Terminal.
Também se manifestaram o presidente da Pogon, Luiz Diogines Viegas; os vereadores Jair Bonow (PP) e Michel Promove (PP), de Pelotas; Giovani Moralles (Patriota) e Juquinha (PSB), de Rio Grande; o prefeito de Jaguarão, Fávio Telis; Cristiano Donati, da Rumos Logística; o superintendente dos Portos Públicos do Rio Grande do Sul (Portos-RS), Fernando Estima; Roberta Dalla, da Global Markets Capitol; e Alexandre Val, do Ministério da Infraestrutura

Comentários