OITO VOOS PARA O INTERIOR DO RS COMEÇARAM A OPERAR NESTA SEGUNDA-FEIRA

Cessna Grand Caravan decolou de Porto Alegre às 9h – Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

Às 9h desta segunda-feira (2/8), o Cessna Grand Caravan, Azul Conecta, com os nove assentos ocupados, decolou de Porto Alegre com destino a Bagé, tornando o Rio Grande do Sul o Estado mais conectado por rotas regionais do país. A partir dessa estreia, a companhia aérea inicia voos da capital também para Alegrete, Canela, Erechim, São Borja, Santa Rosa, Santa Cruz do Sul e Vacaria.

A solenidade de início dos oito novos destinos ocorreu no saguão do aeroporto Salgado Filho, com a presença do governador Eduardo Leite, do vice-governador Ranolfo Vieira Júnior, de secretários, deputados e representantes da Azul e da concessionária Fraport.

“Ser o Estado do Brasil mais conectado por voos entre as suas cidades é fruto de um trabalho intenso de governo para encontrar a melhor forma de incentivo à aviação sem impactar nas contas públicas, de muito diálogo e convergência com os deputados e, acima de tudo, de uma relação construída com base em confiança e parceria com a iniciativa privada, especialmente com a Azul. Quando todos puxam na mesma direção, ganhamos velocidade para chegarmos a momentos como esse de hoje. Estamos acelerando o crescimento do Rio Grande do Sul no pós-pandemia e levando desenvolvimento a todas as regiões do nosso Estado”, destacou o governador.

Canela contará com um voo diário para Porto Alegre, enquanto Bagé, Erechim, Santa Cruz do Sul, Santa Rosa e São Borja receberão três operações semanais. Neste início das ligações com a capital gaúcha, Vacaria e Alegrete – que substituirá as operações inicialmente anunciadas para Santana do Livramento – terão a opção do modal aéreo três vezes por semana.

rotas regionais Azul 3

Solenidade de início dos oito novos destinos ocorreu no saguão do aeroporto Salgado Filho – Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

“É um marco para o Rio Grande do Sul, que passa a Bahia e o Ceará em número de voos regionais, o que é um impulso não só para o turismo, como também para a economia de diferentes regiões gaúchas. Afinal, todos os cidadãos vão poder se conectar com conforto e segurança com a capital, outros Estados e o mundo. Somos parceiros das empresas aéreas que participam do nosso Programa de Desenvolvimento da Aviação Regional, com incentivos fiscais por número de voos ofertados. Ainda há mais por vir”, projetou o secretário de Logística e Transportes, Juvir Costella.

Antes de embarcar no voo inaugural para Bagé, sua terra natal, o presidente da Frente Parlamentar da Aviação Regional, deputado estadual Frederico Antunes, falou da importância que as conexões regionais têm para o interior gaúcho. “É a concretização de um sonho, resultado de um trabalho conjunto da Frente Parlamentar da Aviação. Com esse anúncio, o Rio Grande do Sul passará a contar com 15 destinos servidos pela Azul Linhas Aéreas. Nunca na história da aviação em nosso Estado tivemos tantos destinos atendidos de uma vez só”, disse Antunes, que viajou junto com o secretário de Turismo, Ronaldo Santini.

A inclusão das novas operações fará com que a Azul tenha, em média, 54 decolagens diárias a partir do Estado, sendo 12 delas realizadas pela Azul Conecta, empresa sub-regional da Azul.

“Com os novos voos, o Rio Grande do Sul passa a ter 15 destinos atendidos pela companhia, número recorde e sem precedentes na história do Estado há pelo menos 60 anos. Esse número representa um marco para o Estado e para a companhia. A Azul tem como um de seus propósitos conectar todos os cantos do Brasil e ajudar no desenvolvimento do turismo e da economia. Esses novos destinos darão mais comodidade e oportunidade aos gaúchos que querem se conectar, explorando destinos nacionais e também internacionais”, disse o diretor de Relações Institucionais da Azul, Marcelo Bento Ribeiro.

rotas regionais Azul 2

Bagé foi o destino do voo inaugural das novas rotas da Azul no Estado – Foto: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

Antes mesmo da operação dessas oito novas bases, a Azul já liderava em número de voos regulares no Rio Grande do Sul. A companhia manteve, mesmo durante a pandemia, as suas operações em Porto Alegre e, em dezembro de 2020, reiniciou os voos em Pelotas e Santa Maria. Em fevereiro deste ano, foi a vez de Uruguaiana, Santo Ângelo e Caxias do Sul voltarem a receber aeronaves da empresa.

Porto Alegre terá voos para novas cidades

A partir de outubro, a capital gaúcha também terá cinco novos destinos para fora do Estado operados pela Azul: Maringá e Londrina (Paraná), Uberlândia (Minas Gerais), São José do Rio Preto e Ribeirão Preto (São Paulo). O anúncio foi oficializado durante a solenidade nesta segunda-feira.

Maringá e Londrina, dois importantes polos econômicos regionais situados no noroeste do Paraná, serão servidas pelas aeronaves ATR 72-600 de 70 lugares, com três voos semanais. Para Uberlândia, haverá duas conexões semanais a bordo dos jatos Embraer 195 E1, com 118 assentos.

Para São José do Rio Preto, no extremo oeste paulista, também estão programados dois voos semanais com as aeronaves A320neo e 195 E2 da Embraer, com capacidade para 174 e 136 lugares, respectivamente. Ribeirão Preto, por sua vez, também no interior de São Paulo, terá duas frequências por semana a partir de Porto Alegre, com os jatos E1 da Embraer, para até 118 clientes.

Comentários