EQUATORIAL ENERGIA INICIA PLANO DE 100 DIAS APÓS ASSUMIR CONTROLE DA CEEE

Mauricio Álvares da Silva Velloso Ferreira, engenheiro elétrico com passagem pela Equatorial Piauí, será o novo presidente.

Projeto inclui 2,4 mil ações e prevê o envolvimento de 50 áreas da empresa.  

Mauricio Álvares da Silva Velloso Ferreira, engenheiro elétrico com passagem pela Equatorial Piauí, será o novo presidente. 

Após assumir o controle da CEEE, distribuidora de energia para 72 municípios do Rio Grande do Sul, o Grupo Equatorial Energia iniciou o Plano de 100 Dias, com investimentos que promoverão a melhoria da qualidade e dos serviços da concessionária. Com a aquisição da CEEE, o Grupo Equatorial Energia reafirma sua posição de uma empresa brasileira com atuação no setor elétrico nacional: a empresa passa a atender seis estados em três regiões do Brasil, respondendo por 13% do número de clientes, 24% do território nacional e por 7% do mercado de distribuição do país.

“A Equatorial Energia reconhece os desafios da nova concessão, que abrange 4 milhões de habitantes ou 1,8 milhões de clientes. O grupo aposta no Rio Grande do Sul e na expertise que vem acumulando ao longo dos anos com o Maranhã e o Pará – distribuidoras de energia antes consideradas ineficientes e que, atualmente, são exemplos em quesitos como melhoria da qualidade do fornecimento, recuperação financeira e sustentabilidade, além do reconhecido modelo de gestão”, afirma o Presidente do Grupo Equatorial Energia, Augusto Miranda.

Plano de 100 Dias  

Com o Plano de 100 Dias, os objetivos do Grupo Equatorial Energia, nos primeiros anos, são tornar a empresa economicamente viável e combater a inadimplência, além de reduzir em cinco anos os índices de duração (DEC), atualmente em 19,31 horas (meta Aneel: 9,90 horas), e frequência (FEC) de interrupções, hoje em 9,99 vezes (meta Aneel: 7,68 vezes), todos acima das metas da agência reguladora. Para trazer maior confiabilidade e expansão à rede de energia e atendimento ágil à população por meio dos canais presenciais e digitais (internet, whatsapp), o Plano de 100 Dias prevê 2,4 mil ações e o envolvimento de 50 áreas da empresa.

Está prevista a construção de três novas subestações: Zona norte de Porto Alegre (R$ 18,8 milhões em investimentos – 120 mil pessoas); Santa Vitória do Palmar (R$ 8,5 milhões em investimentos – 36 mil pessoas) e Cerro Grande do Sul (em estudo técnico), além da ampliação das já existentes, incluindo as subestações de Osório, Guaíba, Santo Antonio da Patrulha e Porto Alegre 7.

Além disso, o Grupo Equatorial também construirá sete novas linhas de distribuição, entre elas a de Viamão 3 até Águas Claras; 20 novos alimentadores de energia, 208 km de rede de distribuição, 87 mil novas ligações e 1,8 mil novas ligações com obras em linhas. A companhia manterá constante contato com o poder público, empresários, população e outros setores da sociedade, a fim de entender as demandas e as necessidades de investimento.

Novo presidente 

Em coletiva realizada hoje à tarde em Porto Alegre, por teleconferência, também foi apresentado o novo presidente da Companhia. O engenheiro elétrico Mauricio Álvares da Silva Velloso Ferreira já está no Grupo Equatorial Energia há dois anos, com passagem pela presidência da Equatorial Piauí e por empresas como a Companhia Energética de Brasília (CEB), Oi e Brasil Telecom. Ele deixa na antiga distribuidora um legado de determinação e resultados. As demais lideranças estão sendo definidas pelo grupo.

“A ideia é seguir com o mesmo modelo das outras concessões na CEEE: elevar os padrões de fornecimento de energia e atendimento ao consumidor, trazendo benefícios aos clientes, à população e ao desenvolvimento do estado. O Rio Grande do Sul é muito importante para o portfólio da Equatorial Energia e nosso modelo certamente conseguirá se adequar ao crescimento do estado, estabelecendo uma relação forte com a sociedade gaúcha”, afirma Mauricio.

Passivo 

O Grupo Equatorial Energia também se compromete a tratar o passivo da CEEE-D, o que beneficiará, principalmente, os municípios, que terão em dia os repasses de tributos aos quais eles têm direito. De acordo com os resultados do primeiro trimestre de 2021, a CEEE-D possuía aproximadamente R$ 8,5 bilhões em dívidas e, somente na liquidação do leilão, R$ 3,5 bilhões foram quitados, com os débitos atuais na casa dos R$ 5 bilhões.

Parte disso já foi repassado aos municípios: o Governo do Estado do Rio Grande do Sul, no ato do investimento do Grupo Equatorial Energia, repassou, no dia 6, às 497 prefeituras gaúchas, R$ 515 milhões referentes à parte do passivo tributário de ICMS da CEEE-D.

Sobre a Equatorial Energia – A Equatorial Energia se consolidou no cenário brasileiro, como uma holding de empresas de alta performance e grandes resultados, com forte atuação no setor elétrico nos segmentos de distribuição, transmissão, geração, comercialização, além da área de telecomunicações e serviços. As empresas que fazem parte do Grupo são: Equatorial Maranhão, Equatorial Pará, Equatorial Piauí, Equatorial Alagoas, CEEE-D no Rio Grande do Sul, Geramar, Equatorial Transmissão, Intesa, Equatorial Telecom, Sol Energia, Equatorial Serviços e, a mais recente aquisição, a CEA no Amapá.  

Sobre a CEEE-D – A CEEE-D, atualmente pertencente ao Grupo Equatorial Energia, está presente em 72 municípios das regiões Metropolitana, Sul, Centro-Sul, Campanha, Litoral Norte e Litoral Sul e conta com mais de 1,8 milhão de clientes. A CEEE-D passou por um longo período sem investimentos e o momento é de recuperação, com obras que fortaleçam o sistema elétrico na área de concessão. O Plano de 100 Dias trará recursos para a concessionária e promoverá melhorias nos serviços e no atendimento ao cliente. O prazo de concessão remanescente é de 24 anos, até julho de 2045. 

Comentários