CMPC ARREMATA TERMINAL PORTUÁRIO DE PELOTAS

Estrutura opera com movimentação de toras há cerca de cinco anos no Porto de Pelotas e já gerou cerca de 800 empregos. SATOLEP PRESS/DIVULGAÇÃO

A companhia de celulose CMPC foi a vencedora do leilão realizado nesta sexta-feira, 09.04, pelo Ministério da Infraestrutura que ofertou o terminal PEL01 do Porto de Pelotas. A empresa, única que apresentou proposta pelo ativo, ganhou o certame oferecendo R$ 10 mil pelo empreendimento, mas se comprometendo em investir um total de R$ 16 milhões no complexo, no prazo de concessão de dez anos, período em que devem ser criados 270 empregos.  O presidente da CMPC Maurício Harger foi à bolsa de valores, em São Paulo, acompanhar o leilão e bater o martelo para o terminal de Pelotas. Comentou que a concessão por 15 anos representa a “continuidade dos investimentos” da empresa no Brasil. Maurício Harger lembrou que essa operação da empresa no porto tira 100 mil caminhões das estradas a cada ano. A CMPC traz madeira, sua matéria-prima, e envia celulose para exportar por Rio Grande.

Harger disse ainda que a CMPC já investiu R$ 26 milhões no porto e que pretende investir mais do que o mínimo de R$ 16,4 milhões exigido no edital no período de concessão, de 15 anos. À pergunta sobre se o ágio, configurado antes da oferta de Pelotas, chegou a inspirar temor de disputa semelhante, o executivo respondeu:  — Estávamos confiantes na operação, que é muito bem aceita pela sociedade, pelo governo, porque é sustentável. Como o ministro mencionou, a inclusão do porto de Pelotas nesse leilão é um símbolo das oportunidades não capturadas do Brasil. Podemos fazer com mais  sustentabilidade, mais produtividade, mais logística.

Comentários