DOCERIA DE PELOTAS SE REINVENTA PARA MANTER A DEMANDA MESMO COM O COMÉRCIO FECHADO

A Empório Pelotense buscou parceria na Serra e aumentou o cardápio para enfrentar a crise

Muito afetadas pelas medidas de distanciamento social, necessárias ao enfrentamento da Covid-19, pequenas empresas precisaram se reerguer e encontrar soluções em meio à crise econômica. No caso da Empório Pelotense, que inaugurou sua primeira loja em 2019, a saída foi diversificar os produtos e buscar fluxo de vendas, mesmo o ponto comercial fechado. “Começamos a Empório comercializando nossos doces apenas online, por isso já tínhamos certa facilidade com as ferramentas. Com as trocas com o Sebrae RS e a segurança que tivemos, conseguimos superar a queda drástica no início da pandemia e manter nossa demanda”, conta a proprietária da empresa, Larissa Camargo.

Junto com o noivo, Eduardo Soares, a empreendedora enfrentou o desafio do contato direto com o público ao investir em uma área de 13m² em um prédio histórico de Pelotas. O espaço foi planejado e aberto em 2019, pouco antes da explosão da pandemia. Precisando pagar as contas e querendo manter o ponto comercial, Larissa desenvolveu um novo cardápio logo no início do distanciamento social e conseguiu recuperar a queda drástica nas vendas, reinventando as delícias que sempre ofereceu. “Paramos oito meses. O Sebrae foi muito importante para abrir o horizonte no início de março, foi o período mais complicado. Estávamos estruturados quanto à gestão. O Eduardo tinha realizado consultorias na área. Acredito que tenha auxiliado”, lembra.

Agora, com a loja fechada após a nova onda do vírus, a Empório Pelotense segue investindo na expansão do cardápio para manter os pedidos. Com a páscoa chegando e os doces em alta, Larissa foi atrás de parcerias na Serra Gaúcha. “Estudamos bastante, conhecemos os detalhes da fabricação de cada produto para ter certeza que teríamos o melhor para oferecer aos nossos clientes”, explica. O noivo, Eduardo, deixou a gestão para ajudar nas contas trabalhando em outra área e agora a empreendedora toca o negócio sozinha.

Jussara Argoud, Gestora de Projetos do Sebrae RS, relembra o início de março e conta como o Sebrae auxiliou os empreendedores a se adequarem a um novo modelo de negócio. “Quando começou a questão da pandemia, precisamos agir rápido. Migramos as consultorias para o digital e orientamos em relação a gestão com um programa de recuperação empresarial, implementação de protocolos de segurança e marketing digital. É importante a forma como a empresa se apresenta na rede social, uma loja como a Empório, se não tiver  boas imagens dos doces e demais produtos, não gera o engajamento necessário e o desejo de compra. Sinto que aquelas empresas que estavam com gestão financeira mais organizada e o marketing, estão passando pela pandemia com mais segurança. Não está fácil também, mas conseguem reagir”, diz.

Fotos: Instagram / Empório Pelotense

Comentários