AZONASUL DEFENDE UNIFICAÇÃO DA PAUTA EM TORNO DO HOSPITAL REGIONAL

Depois de mobilizar lideranças e opinião pública em torno da necessidade de continuidade das obras de duplicação do trecho sul da BR 116, os prefeitos da Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul) formalizaram ontem (5) apoio à priorização de recursos para a construção do Hospital Escola Regional da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). A pauta foi debatida durante a reunião virtual, realizada no período da manhã, tendo como encaminhamento o envio da manifestação de apoio à reitoria da instituição e à Bancada Gaúcha, através do deputado federal Giovani Cherini (PL), líder dos parlamentares no Congresso.

A reivindicação foi motivada em função da inauguração do Bloco Oncológico do novo Hospital Escola, realizada ontem, quando o reitor Pedro Hallal apresentou a proposta para a construção do bloco principal, previsto para atender as demandas dos 23 municípios da região, sendo 100% SUS. O projeto contempla 230 leitos, sendo pelo menos 30 de UTIs, além de seis salas cirúrgicas, com custo total da obra de R$ 50 milhões.

Segundo o reitor, a estratégia é dividir a construção em três anos, por meio de emendas parlamentares da bancada gaúcha, divididas da seguinte forma: 2020 (R$ 20 milhões), 2021 (15 milhões), 2022 (15 milhões). “Trata-se de um esforço suprapartidário, similar ao ocorrido no caso da BR-116. Contamos com o apoio para conversarem com os deputados federais e senadores, de forma a garantir a destinação de recursos para essa obra tão importante para a nossa cidade, região e estado”, sustentou Hallal.  Na avaliação do presidente da Azonasul, Luis Henrique Pereira da Silva, prefeito de Arroio Grande, a construção do hospital é uma pauta regional de extrema relevância e merece o apoio incondicional de toda a comunidade. Ele adiantou que a entidade fará todos os esforços para garantir o projeto.

OUTRAS – A reunião dos chefes do Executivo também debateu pautas relativas à disseminação da pandemia na região; protocolos de saúde para o período eleitoral; estabelecimento de políticas regionais para o enfrentamento ao período de estiagem, previsto para o verão de 2021 e avaliações sobre as flexibilizações de decretos municipais para o retorno de algumas atividades.

Comentários