COLUNA CAMINHOS DA ZONA SUL – DIÁRIO DA MANHÃ – 28.07.2020

CAMINHOS DA ZONA SUL____________________Paulo Gastal Neto

www.caminhosdazonasul.com.br

Portos – A Caminhos da Zona Sul de hoje é dedicada a uma das principais atividades econômicas de nosso estado e que está situada aqui na nossa região: A Atividade Portuária! Muitas vezes relegada e pouco mencionada na história dos dados econômicos do Rio Grande do Sul. Pois na semana passada a Superintendência dos Portos do Rio Grande do Sul (Portos RS) divulgou o resultado do semestre dos três portos públicos sob sua administração: o Porto do Rio Grande, de Pelotas e Porto Alegre.

***

Os resultados apresentados mostram que mesmo com a pandemia, os portos gaúchos estão cumprindo seu papel para com a sociedade mantendo seu funcionamento e proporcionando a chegada e saída de produtos do RS. Ainda, o mês de junho de 2020 fica marcado como o melhor mês da história do Porto do Rio Grande, pois, pela primeira vez, um único mês movimentou mais de 4,4 milhões de toneladas e este total de cargas no período de um mês foi o maior da história do complexo portuário, batendo o recorde que havia sido verificado no mês de setembro de 2018, quando haviam sido 4.340.915 toneladas.

***

O primeiro semestre no porto do Rio Grande foi também o segundo melhor primeiro semestre em toneladas de cargas da história do Porto, movimentando 19.906.598 toneladas, um valor 6,97% superior ao mesmo período de 2019. Tal acréscimo foi puxado sobretudo pelo incremento percentual da movimentação de fosfatos e arroz, que foram de 36,07% e 32,65% respectivamente, e pelo grande volume de embarques de soja em grão, que aumentaram 27,35% no período. A tonelagem incrementada de soja no período foi de 1.396.699 toneladas.

***

O Porto de Pelotas foi o porto que teve o aumento percentual mais expressivo no semestre, de 13,08%, demonstrando um destacado aumento em sua movimentação de toras de madeira (14,97%) e de clínquer (14,81%). Em valores absolutos o Porto de Pelotas movimentou 59,8 mil toneladas a mais do que o ano anterior.

***

Motivado pelas restrições de calado que vêm apresentando por causa da obra de dragagem do Canal da Feitoria, na Lagoa dos Patos, o Porto de Porto Alegre foi o único dos três portos públicos que apresentou um decréscimo nas suas operações neste semestre. Foram movimentadas 418.133 toneladas, um decréscimo de 23% de carga bruta em relação ao 1° semestre de 2019. Foram 125.018 toneladas a menos do que o ano anterior. Ao contrário das outras cargas, mesmo com as restrições de calado, a descarga de trigo (importação) na capital gaúcha apresentou ainda um aumento de 5,6% no período.

***

Em relação aos principais destinos e origens das exportações e importações do Porto do Rio Grande notam-se poucas diferenças percentuais em relação ao ‘share’ dos países com o fechamento do ano de 2019. A China, que detinha o primeiro lugar das exportações, com 58,38% das cargas embarcadas, manteve-se estável no primeiro lugar no primeiro semestre deste ano com 57,27%. Já na partilha das importações a Argélia perdeu o posto de primeiro lugar para a Argentina, que aumentou de 9,74% da participação das importações para 12,12%. Os dados referentes aos demais Terminais de Uso Privado (TUPs) do Estado são divulgados juntamente aos dados da Agência Nacional de Transportes Aquaviários. A previsão é que sejam divulgados no início do mês de agosto. A Portos RS ressalta que este aumento dos números só foi possível pelo grande empenho dos trabalhadores, que estão exercendo suas funções com esforço e dentro dos protocolos de enfrentamento e prevenção contra a COVID-19.

***

Até a próxima!

Comentários