REDUÇÃO DOS JUROS DEVE VIR ACOMPANHADA DE RETOMADA GRADUAL DA ATIVIDADE, DIZ FIERGS

Com os duros impactos provocados pela pandemia do novo coronavírus na economia, a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de reduzir em 0,75 ponto percentual a taxa de juros (para 3%), na quarta-feira (6), é justificada, mas deve vir acompanhada de outras medidas, segundo a Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS). “Os juros baixos podem auxiliar na disponibilidade de crédito a custos mais acessíveis. Porém, somente a retomada gradual da atividade poderá evitar um agravamento da crise econômica”, diz o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry.

Para Petry, o Brasil vive os primeiros impactos da grave crise na economia brasileira causada pelo coronavírus mas, infelizmente, seus efeitos serão duradouros. O presidente da FIERGS lembra que antes da epidemia o desemprego já era grande e agora há alto risco de aumentar por causa da menor atividade nos diferentes setores econômicos, que sofrem com a menor demanda e com restrições para retomar a atividade. Segundo o IBGE, a taxa de desemprego foi de 12,2% no primeiro trimestre deste ano, uma alta de 1,2 ponto percentual na comparação com o último trimestre de 2019. Assim, o número de desempregados subiu para 12,9 milhões, uma alta de 10,5%.




Comentários