COLUNA CAMINHOS DA ZONA SUL – DIÁRIO DA MANHÃ – 11.02.2020

    CAMINHOS DA ZONA SUL

    www.caminhosdazonasul.com____________________Paulo Gastal Neto

    Portos I – O superintendente dos Portos do Rio Grande do Sul, Fernando Estima, reuniu-se com o secretário de Logística e Transporte do Estado, Juvir Costella, onde apresentou o balanço do ano de 2019 com os principais temas que foram tratados pela autarquia em conjunto com a secretaria de Costela, a Sedetur e a Secretaria de Governança. A ideia central de Fernando Estima e do governo do estado é dar mais competitividade aos portos do RS, dar conclusão da dragagem e manutenção de canal de acesso do Porto do Rio Grande. Todos os temas são projetados para este ano de 2020, juntamente a mudança do modelo de gestão com a projeção da saída dos portos do Caixa Único do Estado, o que dará muito mais autonomia ao sistema; a renovação do Convênio de Delegação com a União; o plano de incentivo a aposentadoria e; a PPP da dragagem permanente.

    ***

    Portos II – O Ministério de Infraestrutura publicou no último dia 31 de janeiro a versão final dos Planos Mestres dos complexos portuários de Pelotas, Porto Alegre e Rio Grande. Os Planos Mestres fazem parte do planejamento do setor portuário nacional. O documento é referente ao 3° Ciclo de Planejamento Portuário (2015-2019). Estes planos estão inseridos no contexto de um esforço do Ministério da Infraestrutura em cumprimento ao estabelecido pela Lei nº 12.815/2013 quanto ao planejamento do setor portuário nacional. O primeiro ciclo foi deflagrado em 2010 e finalizado em 2012 com o desenvolvimento do Plano Nacional de Logística Portuária (PNLP) e de Planos Mestres para 15 portos brasileiros. Entre 2012 e 2015, período do segundo ciclo de planejamento, foram realizadas as atualizações do PNLP e dos 15 Planos Mestres desenvolvidos no primeiro ciclo, bem como o desenvolvimento de Planos Mestres para os 22 portos que não estavam compreendidos no escopo do primeiro ciclo.

    ***

    Portos III – O terceiro ciclo se desenvolve dentro de um arcabouço de planejamento estruturado e articulado, de forma que seja garantida a integração entre os instrumentos de planejamento, assim como perpetuada ao longo de todo o processo, a visão de desenvolvimento do setor portuário preconizada pelo atual Marco Regulatório, estabelecida por meio do PNLP. No que tange aos Planos Mestres, sua importância está atrelada à orientação de decisões de investimento, público e privado, na infraestrutura dos complexos portuários e também em relação a ações estratégicas a serem definidas para os diferentes temas que envolvem a dinâmica portuária, com destaque para gestão portuária, meio ambiente, melhorias operacionais e interação porto–cidade.

    ***

    Cooperativa – Estive na última terça-feira na inauguração da Cresol, uma das maiores cooperativas de crédito solidário do Brasil, que abriu sua nova agência de relacionamento – a primeira em Pelotas. A cerimônia foi realizada na avenida Dom Joaquim, 1170. A prefeita Paula Mascarenhas, acompanhada do vice Idemar Barz, prestigiou o evento. O presidente da Cresol, Evandro Carlos Zatti, com quem conversei, explicou que a abertura do estabelecimento na cidade efetivou-se depois de dois anos de muito trabalho, e que a região foi escolhida pelo potencial de crescimento. A cooperativa de crédito, que nasceu com foco no produtor rural, atualmente é bastante atuante também no setor empreendedor do meio urbano.

    ***

    Nota – O vice-presidente de Infraestrutura da Federasul e coordenador do Movimento Aliança Rio Grande, Antônio Carlos Bacchieri Duarte, esteve na Secretaria de Logística e Transportes do Rio Grande do Sul. A reunião com apresentou os resultados das autarquias e empresas vinculadas a SELT. Entre os destaques, o desempenho dos Portos do Rio Grande do Sul em 2019. Bacchieri acompanhou a entrega das informações que mostrou que o Porto do Rio Grande ultrapassou em 2019 mais de 41 milhões de toneladas de cargas. Também foi apresentado o resultado do sistema hidroportuário que mostra que entre portos e públicos e terminais privados o RS possui 20 instalações, número superior ao de Santa Catarina e Paraná, bem como, movimenta mais do que esses estados conforme os números apresentados.

    ***

    Até a próxima!




    Comentários