ESPECIAL DE DOMINGO: SANEP INAUGURA USINA DE PROCESSAMENTO DE ÓLEO SATURADO

    21.11.2019 – Prefeita Paula Mascarenhas realiza a inauguração da Usina do Óleo Sustentável – Foto: Gustavo Vara

    A Usina integra o projeto Óleo Sustentável da autarquia, que coleta de óleo de cozinha usado em diversos pontos da cidade e o transforma em produtos de limpeza

    O Sanep inaugurou, na última quinta-feira (21), a Usina de Processamento de Óleo Saturado que começará a produzir sabão em barra, em pasta e detergente líquido para as escolas do Município. A Usina integra o projeto Óleo Sustentável da autarquia, que consiste na coleta de óleo de cozinha usado em estruturas espalhadas em diversos pontos da cidade e na transformação deste óleo em produtos de limpeza. A prefeita Paula Mascarenhas acompanhou a inauguração e o início da produção do sabão, conduzida por cerca de 10 integrantes da Cooperativa Nova Esperança.
    “Este projeto é um grande presente para a nossa cidade. Aos cooperados é uma nova oportunidade de emprego e renda. É a preservação do meio ambiente e a redução da contaminação das águas. Uma ação que só traz benefícios, por isso parabenizo a iniciativa dos servidores do Sanep, que de empenharam no desenvolvimento deste lindo projeto”, afirmou a prefeita, ao destacar a importância da capacidade de investimentos do Sanep, que se renova e se requalifica desde a implantação da taxa do lixo.

    21.11.2019 – Prefeita Paula Mascarenhas realiza a inauguração da Usina do Óleo Sustentável – Foto: Gustavo Vara

    Desde segunda-feira (18), as cooperadas passam por treinamento para a operação do maquinário, desde a chegada do óleo saturado até o processo de corte e marcação do sabão. O diretor-presidente do Sanep, Alexandre Garcia, destacou a forte participação da população no projeto. Desde 26 de setembro, data da inauguração do primeiro ponto de coleta, o Sanep recebeu aproximadamente dois mil litros de óleo. “Com isso já temos uma grande capacidade de produção de produtos de limpeza. Até o momento contamos com 13 pontos de coleta e, ainda este ano, vamos iniciar a distribuição das estruturas em mais de 80 escolas na cidade”, afirma.

    21.11.2019 – Prefeita Paula Mascarenhas realiza a inauguração da Usina do Óleo Sustentável – Foto: Gustavo Vara

    PONTOS DE COLETA
    Ecopontos
    Ecoponto Centro – avenida Juscelino Kubitschek, 3.195: funciona de segunda a sábado, das 8h às 12h e das 14h às 18h;
    Ecoponto Fragata – rua Machado de Assis, 285, próximo à Cosac: funciona de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 18h;
    Ecoponto Laranjal – rua Bom Jesus, 95, no Balneário Valverde: funciona de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 18h; e aos sábados, das 8h às 12h e das 13h às 17h;
    Ecoponto Balsa – Rua Paulo Guilayn, 201: funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 18h; e no sábado das 8h às 12h e das 13h às 17h.
    COOPERATIVAS DE RECICLAGEM
    Cooperativa de Trabalho dos Agentes Ambientais do Fraget (Cootafra) – rua Carlos Andrade, 260 – Fragata;
    Cooperativa de Trabalho de Catadores da Vila Castilho (COOPCVC) –End: rua Dr. Amarante, 1394/1404;
    Cooperativa Pelotense de Prestação de Serviços e Ação Social (COOPEL) – rua Ulisses Guimarães, 788 – Loteamento Dunas, 1394/1404;
    Cooperativa de Trabalho e Reciclagem (COORECICLO) – av. Pinheiro Machado, 2112 – Fragata;
    União Cooperativa dos Catadores de Resíduos Sólidos (UNICOOP) – Av. Imperador Pedro I, 1776 – Fragata;
    Cooperativa de Trabalho da Vila Governaço (COOPERCICLAÇO) – BR-392, no Distrito Industrial.
    – Mercado Central – Próximo ao portão de entrada pela rua Tiradentes.
    – Prédio do Sanep – Avenida Duque de Caxias, 71.
    – Usina de Processamento de Óleo Saturado – Rua Siqueira Campos, 170, bairro Simões Lopes.
    Conheça o projeto
    O projeto Óleo Sustentável foi idealizado pela equipe de servidores do Sanep que atuam no Departamento de Resíduos Sólidos. Através do óleo de cozinha usado, descartado pela população nos pontos de coleta distribuídos pela cidade, será produzido material de limpeza.
    Metade destes produtos serão distribuídos para as escolas, reduzindo os gastos de verba pública com a compra destes materiais. A outra metade será comercializada pela Cooperativa Nova Esperança, gerando renda para as famílias vinculadas à cooperativa.
    Por Angélica Mengue
    Fotos: Gustavo Vara



    Comentários