MINISTRO PREVÊ PARA ABRIL DE 2020 INAUGURAÇÃO DA NOVA PONTE DO GUAÍBA

Ministro acompanhou diversas obras rodoviárias em visita ao Estado | Foto: Guilherme Testa

Tarcísio de Freitas descartou problemas de altura que exijam alteração no projeto

Em visita às obras da nova ponte do Guaíba na tarde de sábado, o ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, descartou qualquer alteração no projeto em razão da altura da ponte. “Não será necessário, acho que o projeto foi muito bem feito, ele é muito técnico, mostra um acerto da modelagem de negociação. Estamos vendo métodos novos que estão trazendo eficiência para a construção e está seguindo o cronograma adequado.” De acordo com ele, os estudos hidrológicos feitos pelo Ministério e pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) garantem uma “excelente margem de segurança.” A previsão de Freitas é que a ponte seja totalmente concretada em setembro, e a inauguração ocorra em abril de 2020.

A questão da altura da ponte foi apontada em novembro do ano passado, quando navegadores mostravam preocupação que ela impedisse a travessia de barcos de passeio e mesmo de carros, o que foi descartado por Freitas. “Temos uma cota extremamente razoável em relação a cheia máxima, isso nos dá absoluta convicção da segurança e não há a menor possibilidade de um episódio de que água sequer chegue na parte superior da viga.”

Outro ponto abordado pelo ministro foi a questão das remoções, as quais segundo ele avançou bastante nos últimos meses, mas ainda não está completamente resolvida. De acordo com o DNIT, 500 pessoas das Ilha dos Marinheiros ainda precisam ser retiradas para a continuidade da obra. “Já temos os recursos a questão agora é fazer os acertos, continuar negociando para que possamos fazer isso da forma mais rápida possível. As negociações estão andando bem, o que já permitiu a liberação de outros trechos, então a obra está avançando bem onde antes ela não conseguia, a faixa principal está praticamente toda liberada.”

A vistoria do ministro à obra fechou um ciclo feito por ele no fim de semana, já que ele também acompanhou as obras da BR-116 em Morro Reuter. Freitas garantiu que estes não devem ser os únicos investimentos que o estado receberá.  “O Rio Grande do Sul é um dos estados que tem a maior carteira no ministério, hoje temos como prioridade aquelas obras que estão avançadas que são a duplicação da BR 116, a Ponte do Guaíba o contorno de Pelotas, a travessia de Santa Maria na BR 158. Detectamos aqui que é necessário, por exemplo, dar curso nas obras da 116, duplicar a ponte do Rio dos Sinos, pensamos na recapacitação da malha sul de ferrovias para que possamos ligar o estado às outras unidades da federação, nossa intenção é ligar a malha férrea até Sumaré, em São Paulo.”




Comentários