ESTADO CRIMINOSO: BR-116 É A RODOVIA QUE MAIS MATA NO RS

    DA ZERO HORA

    Ranking aponta quais são as rodovias mais mortais no RS nos últimos 12 anos

    Entre 2007 e 2018, 13.924 pessoas perderam a vida em estradas estaduais e federais no Estado. Para especialistas, má conservação e falta de policiamento explicam os números

    Carlos Macedo / Agencia RBS

    A BR-116, marcada por atrasos nas obras de duplicação, concentra o maior número de mortes no períodoCarlos Macedo / Agencia RBS

    De 2007 até 2018, 13.924 pessoas morreram em rodovias estaduais e federais no RS. A BR-116, marcada por atrasos nas obras de duplicação, concentra o maior número de mortes no período, segundo dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RS).

    Nesses 12 anos, 1.273 pessoas perderam a vida nessa estrada federal, a BR-116. Na segunda colocação do ranking, figura a BR-386 ,com 1.087 vítimas.

    Em 2018, a BR-386 ficou no topo entre as estradas mais mortais no RS, com 89 óbitos. Na sequência, aparece a BR-290, com 70 mortes.

    O Detran ainda não possui o balanço parcial deste ano. No último fim de semana de Páscoa, a BR-386 registrou oito mortes em dois acidentes — em um deles, cinco pessoas da mesma família perderam a vida no trecho de Fontoura Xavier. Foram 15 mortes nas estradas do RS neste feriado.

    Cinco rodovias federais figuram no top 5 de mortalidade. A estrada estadual com maior número de óbitos é a RS-122, que soma 479 na série histórica.

    O levantamento do Detran leva em conta mortes ocorridas até 30 dias após o acidente.




    Comentários

    Top