BR-116: DIRETOR-GERAL DO DNIT PERCORRE OBRAS DE DUPLICAÇÃO DA BR-116/RS

    Contorno de Pelotas foi percorrido. Núcleo de Comunicação Social – NCS Superintendência Regional no Estado do RS – DNIT/RS

    Em passagem pelo Rio Grande do Sul (RS), o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Antônio Leite dos Santos Filho, visitou nesta quinta-feira (04/04) as obras de duplicação da BR-116 e BR-392, no trecho entre Guaíba e Contorno de Pelotas. Uma comitiva se deslocou de Porto Alegre, fazendo paradas em pontos estratégicos para visualizar em campo o avanço do empreendimento. A vistoria foi acompanhada pelo superintendente regional do órgão, Engº Delmar Pellegrini Filho, fiscais dos lotes, além de representantes das construtoras e supervisão.

    Comitiva percorreu trechos em obras – Núcleo de Comunicação Social – NCS Superintendência Regional no Estado do RS – DNIT/RS

    “A BR-116 tem uma característica especial. Ela é prioritária, assim como a ponte do Guaíba, e temos certeza que não haverá falta de recursos para execução dos serviços”. Assim o diretor-geral definiu a percepção do DNIT frente a obra e o cenário para 2019. De acordo com ele, a previsão orçamentária para este ano é de pouco mais de R$ 100 milhões e os esforços serão canalizados na entrega parcial de trechos ao tráfego. “Até julho prevemos liberar, aproximadamente, 40 quilômetros de pista e ainda este ano, a nossa expectativa é alcançar a marca de 100 quilômetros entregues ao tráfego”, explicou. A conclusão do empreendimento está prevista para 2021.

    Passarela de Camaquã foi visitada – Núcleo de Comunicação Social – NCS Superintendência Regional no Estado do RS – DNIT/RS

    Especificamente no Contorno de Pelotas, trecho de 23,69 quilômetros que contempla parte da BR-116 e outra da BR-392, os serviços estão mais avançados. A expectativa é de finalização no ano que vem, sendo que aproximadamente 14 quilômetros do trecho já estão liberados ao tráfego e as obras estão concentradas na construção e conclusão de cinco viadutos. “Este ano temos a previsão de alocação de R$ 20 milhões e a possibilidade de mais R$ 50 milhões no ano que vem, chegando à finalização dos recursos para o empreendimento”, falou o diretor-geral.




    Comentários