ESPECIAL DE DOMINGO: QUERO-QUERO VAI ABRIR TERCEIRA FILIAL EM RIO GRANDE E MAIS 110 LOJAS NO SUL DO BRASIL NOS PRÓXIMOS DOIS ANOS

Rede vai expandir operação chegando a mais de 400 filiais até 2020, 282 no Rio Grande do Sul – Foto: QUERO-QUERO/DIVULGAÇÃO/JC – Jornal do Comércio

DO JORNAL DO COMERCIO

“Diz um lugar que não estamos (no Rio Grande do Sul)”, desafia o presidente da rede Quero-Quero, Peter Furukawa. Onde não estiver ainda, a rede vai estar em breve, pois abrirá 110 lojas nos três estados do Sul entre 2019 e 2020, 35 delas em território gaúcho – 25 neste ano e 10 no próximo. Com isso, o CEO espera fechar a conta com a presença da marca em todos os municípios gaúchos com mais de dez mil habitantes, foco da implantação e razão do desafio inicial. As outras 75 se distribuirão entre Santa Catarina e Paraná, pois a marca quer expandir para os dois estados da Região Sul. Com o plano, a Quero-Quero aumentará em quase 40% o número de pontos em dois anos, chegando a 406 unidades.

Até o fim de 2018, o portfólio somava 296 filiais. Janeiro já teve abertura dentro da meta.  Foram três inaugurações, com pontos em Marmeleiro e Dois Vizinhos, no Paraná, e Mostardas, no Sul do Estado. Hoje são 248 unidades no Estado, 31 em Santa Catarina e 20 no Paraná. Em 13 de fevereiro, abre a Quero-Quero de número 300 em Lages, no estado vizinho. O investimento em dois anos não foi informado. No fim de 2020, serão 282 pontos no mercado gaúcho. Em 2019, a média de novos pontos deve ser de quatro, cinco até seis por mês, como em outubro, pela planilha de expansão. Furukawa reforça o ritmo ascendente, já que, nos dois anos anteriores (2017 e 2018), 51 lojas haviam sido abertas.

“Depois da meta atual, serão 60 novas por ano”, projeta o CEO, a partir de 2021. O número de empregos diretos em dois anos chegará a 1.430, pois são 13 funcionários por loja. Com as 35 filiais gaúchas, são 455 vagas de trabalho. “Quem estiver interessado em trabalhar na Quero-Quero manda mensagem pelo nosso site”, orienta o CEO. Hoje a rede soma 5,1 mil empregados. Segundo o presidente, as contratações de pessoal são definidas 60 a 90 dias antes da abertura de cada loja, que tem em média 700 metros quadrados, com mix que vai de material de construção, eletrodomésticos e móveis.

Ao Jornal do Comércio, Furukawa adiantou as localidades das próximas seis unidades que abrirão em sequência no Estado: Rio Grande, Ametista do Sul, Canoas, Palitinho, Caibaté e Santo Ângelo. “Só em Rio Grande será a terceira filial”, registra o presidente da rede, com sede administrativa em Cachoeirinha e que pertence, desde 2010, ao fundo de investimento Advent.

“Nosso problema não é cidade e nem dinheiro para abrir, mas é formar gerente”, diz Furukawa – Jornal do Comércio

O CEO revela ainda que já assinou contrato de locação de 34 das 50 lojas a serem abertas em 2019 e diz que, em 60 dias, finalizará as demais contratações do ano e começará a ver as locações de pontos para 2020. Agora é montar as equipes à medida que o calendário da rede é executado, acrescenta ele. O executivo, que está há nove anos no posto e tem passagens pelo comando da Submarino no Brasil e Pernambucanas, avisa que a abertura de operações poderia ser ainda maior e, só não é, porque não consegue uma peça chave a cada nova filial: os dois gerentes. “Nosso problema não é cidade e nem dinheiro para abrir, pois conseguimos gerar caixa para isso. O problema é formar gerente.

Temos de formar quem queira ficar no interior, que goste de viver nas comunidades”, justifica o executivo. Para atender a essa necessidade, a rede criou há três anos um programa próprio de formação. “Cada loja tem de formar alguém para assumir a função m outra filial  a obrigação é do gerente. Monitoramos pela sede como está indo, o candidato faz cursos em ferramentas on-line e prova”, detalha Furukawa sobre o passo a passo.  O CEO não revela faturamento e taxa de crescimento, mas garante que a marca cresceu mesmo em meio à crise entre 2016 e 2018. “Temos crescido nas mesmas lojas há três anos. Independentemente da recessão, estávamos abrindo pontos. 2019 será ainda melhor”, resume.




Comentários