COLUNA CAMINHOS DA ZONA SUL – DIÁRIO DA MANHÃ – 05.02.2019

CAMINHOS DA ZONA SUL

www.caminhosdazonasul.com____________________Paulo Gastal Neto

UniTaxi – Quem já está acostumado com o transporte por aplicativo em Pelotas tem uma nova opção: O ‘UniTaxi’ é a aposta do Sindicato dos Taxistas, e um dos primeiros reflexos de uma nova legislação, proposta pelo vereador Fabrício Tavares-PSD, que regulamentou o serviço e já sancionada pela prefeita Paula Mascarenhas. Em 10 dias de funcionamento, mais de 60 taxistas já aderiram ao ‘UniTaxi’, plataforma disponível em 158 cidades do Brasil e também em outros países, como Portugal. Pelo aplicativo, os passageiros pagam a bandeira 1 – com 30% de desconto – durante as 24 horas do dia e além do preço diferenciado há uma maior segurança. O sindicato acredita na adesão dos profissionais para popularizar o ‘UniTaxi’. A plataforma está disponível para Android e iOS, apresenta ainda a facilidade da busca e a possibilidade de saber o valor da corrida antecipadamente.

***

Rice – Empresas nacionais já começaram a confirmar presença na Expoarroz Tech 2019, que ocorre de 14 e 16 de maio, em Pelotas/RS. A Feira receberá empresas de diversos ramos que colaboram diretamente para o setor orizícola com novas tecnologias e matérias-primas. Entre os expositores confirmados estão: TMSA, Turbimaq, Perfor, TecnoAMD, Buhler, Garten, Zaccaria, Sangati, Enerbio e Pro Meio Engenharia. Com o tema “Do campo à Mesa”, a Expoarroz Tech 2019 é um momento importante para que as marcas se aproximem de potenciais clientes e reforcem seu relacionamento com atuais parceiros.

***

Incremento – A CDL-RG participou recentemente de reunião com a Superintendência do Porto do Rio Grande e a Prefeitura de São José do Norte sobre a travessia de veículos entre os dois municípios que teve portaria ampliando os horários da balsa, mas que não estão sendo cumpridos. O presidente da CDL, Igor Klinger, o vice-presidente da entidade, Renato Silveira, a prefeita de São José do Norte, Fabiane Roig, e o superintendente do Porto, Fernando Estima conversaram sobre a questão. A Superintendência do Porto do Rio Grande desde meados de dezembro publicou portaria que ampliava os horários da balsa de veículos. A decisão foi comemorada por ambas as cidades, mas a empresa que presta a atividade não cumpriu com a determinação. O assunto foi encaminhado à Agergs pela Suprg, visto que é o órgão regulador da atividade.

***

Portos – O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas anunciou que vai promover uma agenda de trabalho para aproximação com o setor portuário privado. O anuncio aconteceu recentemente numa reunião com os integrantes da Associação dos Terminais Portuários Privados (ATP). Alinhado às demandas do governo federal, em relação à ampliação das parcerias com o setor privado, o ministro disse que fortalecerá o diálogo para avançar alguns projetos e que prevê a instauração de um grupo de trabalho para discussões dos temas afetos ao setor e propôs um novo encontro já neste mês de fevereiro.

***

Elas – Pelotas sedia no mês de março, o 1º Congresso Mulheres de Negócios da Zona Sul. Promovido pela Associação Comercial de Pelotas (ACP), em parceria com o Pelotas Parque Tecnológico, o evento vai reunir mulheres empreendedoras de toda a região Sul, incluindo a prefeita Paula Mascarenhas. Paula vai participar do primeiro painel do Congresso, intitulado ‘Desenvolvimento Econômico Regional’, com mediação da coordenadora do Núcleo de Mulheres Empreendedoras da Câmara de Comércio de Rio Grande, Luciana Zanetti. O encontro ocorre no dia 22 de março, a partir das 13h, no Parque Tecnológico. O primeiro lote de ingressos pode ser obtido com desconto até o dia 22 de fevereiro no site ou na secretaria da ACP, na rua Sete de Setembro, 272.

***

Carne – Os oito abatedouros registrados em Pelotas mostram um crescimento de cerca de 90% na produção. O ano de 2018 fechou com mais de 3.495 toneladas de animais abatidos, contra 1.260 do final de 2016. Além dos oito estabelecimentos com alvará sanitário, outros dois estão avançando no processo de regularização. Tanto o Município quanto o consumidor ganham com o crescimento da agroindústria de abates. O primeiro, com o aumento da arrecadação de impostos; o segundo, com a segurança alimentar de consumo de produto inspecionado. A inspeção conduz a população a ter acesso a alimento com origem determinada e combate a clandestinidade. Os oito abatedouros legalizados seguem o programa Boas Práticas. Trata-se de regras estabelecidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) – um conjunto de documentos que determina métodos de higienização e controle de qualidade.

***

Até a próxima!




Comentários