FOTON RETOMA OBRAS DE PLANTA EM GUAÍBA NO SEGUNDO SEMESTRE

Sperotto (e) conversou sobre o investimento com Eduardo Leite (d) /MARCO QUINTANA/JC – Jornal do Comércio

JORNAL DO COMERCIO

Muito em breve, a chinesa Foton, uma das maiores fabricantes de caminhões do mundo, deve retomar as obras da planta que erguerá em Guaíba. De acordo com o prefeito do município, José Sperotto (PTB), a previsão é de que no segundo semestre deste ano os trabalhos voltem a ser realizados, para que na segunda metade de 2020 a empresa comece a produção. O assessor superior da Secretaria de Desenvolvimento de Guaíba, Beto Scalco, lembra que as obras das fundações da unidade já foram iniciadas. Durante cerca de oito anos, o grupo asiático, por meio da Foton Aumark do Brasil, promoveu a estruturação de uma rede de concessionárias em todo o País, além do investimento na aquisição do terreno em Guaíba, para construção da fábrica.

Diante da crise econômica iniciada em 2014, a empresa tomou a decisão de, a partir de 2016, passar a produzir inicialmente no País em parceria com a Agrale, fabricante nacional de veículos comerciais, localizada em Caxias do Sul.  Assim como a Foton, outro empreendimento que deve avançar em Guaíba, segundo Sperotto, é o da empresa Gefco, ligada ao ramo logístico. A companhia pretende começar neste mês as obras de terraplanagem para implementar um Centro de Distribuição. O foco da plataforma logística será a demanda da indústria automotiva, com a prestação de serviços de gestão, estocagem, industrialização sobre a encomenda e distribuição dos veículos pelo Brasil.

O projeto pretende trabalhar com diversas marcas, contudo o primeiro e principal cliente será a Peugeot Citroën, que possui montadora na Argentina e é acionista da Gefco. Na tarde dessa quinta-feira, o prefeito esteve no Palácio Piratini falando dos investimentos que devem ser desenvolvidos em Guaíba com o governador Eduardo Leite, o vice-governador, Ranolfo Vieira Júnior, e o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Dirceu Franciscon. Sperotto ressalta que acredita na retomada de crescimento do País e, consequentemente, do Estado.

O dirigente, no entanto, salienta que um fator que não pode atrapalhar o desenvolvimento de novos projetos é a burocracia quanto ao licenciamento ambiental. Conforme o prefeito, o projeto do Centro de Distribuição da Gefco levou cinco anos para ser liberado. Sperotto recorda que vários empreendimentos no passado, como os da Gaya Extração e Transportes Florestais, International Pet, Renobrax, Terex Corporation e Borrachas Vipal e Fate, que manifestaram interesse em se instalar em Guaíba, acabaram não indo adiante.




Comentários