COLUNA CAMINHOS DA ZONA SUL – DIÁRIO DA MANHÃ – 25.12.2018

CAMINHOS DA ZONA SUL

www.caminhosdazonasul.com____________________Paulo Gastal Neto

Ford – A área que abrigaria a Ford em Guaíba, no final da década de 1990, vai dar espaço a empresa francesa de capital russo Gefco, responsável pela logística da Peugeot e Citroën. O início das obras depende de um cronograma para autorização pela prefeitura da cidade. As negociações com a administração municipal e o governo do Estado ocorrem desde 2013. O investimento previsto é de R$ 60 milhões. A empresa já tem atuação em Guaíba, porém, com o movimento de construção de novo centro de distribuição e logística, deve ocupar inicialmente 20 hectares do antigo espaço da Ford. No mesmo local, haverá a reserva de outros 20 hectares para o grupo, sinalização de uma possibilidade de ampliação. Apenas 42 dos cerca de 940 hectares da Ford em Guaíba estão ocupados, segundo a prefeitura.

***

Energia – Inaugurou na região central do estado a Usina Termelétrica de São Sepé, que irá gerar eletricidade por meio de queima da casca de arroz, uma fonte de energia renovável, subproduto que costumava ser tratado como resíduo pelas indústrias arrozeiras. Para produzir energia, a usina utilizará mais de 70 mil toneladas/ano de casca de arroz, gerando 8 megawatts (suficiente para abastecer cerca de 31 mil domicílios, ou de 100 mil a 120 mil pessoas). Será capaz de atender, com folga, toda a cidade São Sepé, que tem cerca de 24 mil habitantes. A usina teve financiamento de R$ 35,2 milhões do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), do total de R$ 48 milhões de investimento. Ela será administrada pela Cooperativa de Geração de Energia e Desenvolvimento (Creral), que já firmou contrato com beneficiadores de arroz da região para receber cascas do produto pelos próximos 25 anos. Foram criados 30 empregos diretos no município.

***

Prospecção – A secretária do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Susana Kakuta, recebeu comitiva italiana da região da Emilia-Romagna para tratar do 1º Painel Internacional Brasil x Itália para o Desenvolvimento Econômico da Região Centro Sul do Rio Grande do Sul. O evento, promovido pelo Programa de Extensão Produtiva e Inovação, da SDECT, reuniu representantes dos dois países em Camaquã e Tapes. Durante o encontro o cônsul da Itália no Rio Grande do Sul, Roberto Bortot, destacou a importância do painel para a troca de experiências e intercâmbio de conhecimento entre gaúchos e italianos. Os representantes da Emilia-Romagna apresentaram o trabalho desenvolvido na Itália pelos clusters de agricultura e energia. Na reunião, a secretária Susana Kakuta ressaltou a importância do modelo dos clusters para o RS.

***

Porto RG – A Superintendência do Porto do Rio Grande concluiu o levantamento da movimentação de cargas entre janeiro e novembro de 2018. O complexo portuário obteve 6,3% de crescimento quando comparado ao mesmo período do ano passado e deve obter novo recorde histórico de movimentação ao final do ano. Até o momento, já foram movimentados mais de 39,9 milhões de toneladas de todos os tipos de cargas. No segmento de carga geral estão produtos como a celulose e cargas em container. O movimento de embarcações no Porto do Rio Grande subiu 3,8%. O arroz, movimentado nos segmentos de granel sólido e carga geral, teve crescimento de 46,2%, ultrapassando dois milhões de toneladas. Com relação à soja, o complexo (óleo, farelo e grão) segue sendo o principal produto e representa 40% de tudo que é movimentado no porto. São 15,6 milhões de toneladas movimentadas, tendo a China como principal destino. Apenas o grão, até novembro, soma 13 milhões de toneladas.

***

Pesquisa – O Índice de Desempenho Industrial (IDI-RS), pesquisa mensal realizada pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (FIERGS), teve o segundo mês consecutivo sem crescimento. Depois da quase estabilidade (-0,1%) em setembro, outubro apresentou uma queda de 0,2%, influenciada pelo desempenho ruim nas horas trabalhadas na produção, com redução de 1,5%. “O resultado mostra que a atividade da indústria gaúcha praticamente estabilizou nos últimos dois meses, o que é um bom indicador, interrompendo a elevada volatilidade que caracteriza o lento processo de recuperação em curso”, afirmou o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry.

***

Recursos A prefeitura de Pelotas confirmou na semana passada um novo contrato com a Caixa Econômica Federal. É um financiamento para Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa) a partir de 2019. O contrato prevê liberação de recursos de mais R$ 23,3 milhões, a serem usados para a pavimentação da rua Mário Peiruque, vias do Recanto de Portugal, conclusão da avenida Leopoldo Brod, compra de máquinas e equipamentos para a Secretaria de Serviços Urbanos e Infraestrutura , desapropriação da área do Parque Farroupilha e para a aquisição de equipamentos para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), entre outras ações.

***

Até a próxima!




Comentários