PORTO DO RIO GRANDE COMEMORA 103 ANOS NESTA QUINTA-FEIRA, 15

Porto comemora crescimento de 4% na movimentação, ultrapassando 35,9 milhões de toneladas – Foto: Divulgação/SUPRG

O Porto Novo, cais público do Porto do Rio Grande, comemora 103 anos de atividades nesta quinta-feira (15). Além de celebrar a data, a instituição também celebra o crescimento de mais de 4% na movimentação, ultrapassando 35,9 milhões de toneladas entre janeiro e outubro.

Entre os segmentos operacionais, a carga geral está com 11,1% de aumento quando comparado ao mesmo período do ano anterior. São mais de 10 milhões de toneladas, sendo que um dos principais produtos é a celulose. Sozinho, o produto já movimentou mais de 1,3 milhões em 2018, um aumento de 26,9% quando comparado ao ano anterior.

No complexo soja (óleo, farelo e grão), o crescimento é de 2,6% no período analisado: já foram mais de 14,1 milhões de toneladas. Somente o grão de soja movimentou 11,8 milhões de toneladas, aumento de 6,7% ante 2017. “Estamos vendo o reflexo de muito trabalho do setor produtivo gaúcho e do porto que está mostrando que tem capacidade técnica para escoar a produção com agilidade e bom desempenho”, afirma o diretor superintendente do Porto do Rio Grande, Janir Branco.

“Estamos em um momento ímpar e obtendo em 2018 os melhores índices em 103 anos de história. Isso não fica somente resumido a números, falamos em requisição de trabalhadores portuários, geração de receitas, empregos nos terminais privados. Toda uma cadeia de desenvolvimento é gerada a partir do Porto”, avalia.

Quanto à movimentação portuária, a navegação interior teve crescimento de 17% no número de viagens de embarcações. “Principalmente em função da celulose estamos vendo a hidrovia crescer. Um grande esforço da equipe de governo, que sempre olhou e atuou para o fortalecimento da hidrovia gaúcha”, concluiu.

Países

Movimentando com mais de 90 países do mundo, o Porto do Rio Grande tem como principais destinos a China, Coreia do Sul, Marrocos, Espanha e Estados Unidos. Como principais origens das importações estão Arábia Saudita, Canadá, Rússia, Marrocos e Israel.




Comentários