AGRO: UMA IMERSÃO NO MUNDO DA QUALIDADE DA CARNE GAÚCHA

    Salão do Empreendedor, na Expointer, irá valorizar a produção gaúcha. Feira inicia em 25 de agosto e termina em 2 de setembro

    Esteio – Os visitantes da 41ª Expointer terão um motivo a mais para se tornarem exigentes compradores de carnes. Para quem gosta de consumir cortes de qualidade entre as opções de proteína vermelha, durante a feira, uma das atrações no Salão do Empreendedor será, justamente, um conjunto de informações sobre os rebanhos do Rio Grande do Sul. O espaço Carne Gaúcha está sendo preparado para educar e promover como e por que a carne do Estado cada vez mais se fortalece e conquista espaço no mercado premium. A Expointer ocorrerá de 25 de agosto e 2 de setembro, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. O Salão do Empreendedor poderá ser visitado no pavilhão internacional, uma iniciativa da Farsul, do Senar RS e do Sebrae RS, por meio do programa Juntos para Competir, em parceria com Fecomércio/Senac, Fiergs/Senai e Embrapa.

    O espaço Carne Gaúcha no Salão do Empreendedor vai abordar aspectos relacionados à origem da carne consumida e seus diferenciais. Conforme explica o coordenador estadual de pecuária de corte no Sebrae RS, Roberto Grecellé, a ideia é colaborar para que as pessoas tenham mais conhecimento e possam aproveitar melhor o consumo de carne, explorando as possibilidades gastronômicas que ela possibilita. “Planejamos uma exposição bastante didática e voltada aos distintos perfis de visitantes, com um cuidado especial para aproximar cada vez mais o público urbano dos bastidores da atividade pecuária”, comenta ele.

    Por outro lado, a riqueza do que se produz no campo e vai à mesa da sociedade também precisa ser valorizada. “A carne gaúcha possui qualidades perceptíveis, como sabor e maciez. Orientar as pessoas interessadas em conhecer o que consome será um prazer para todos nós. Para isso, reunimos um time de profissionais muito especial, somando esforços, pelo segundo ano consecutivo, com a Embrapa Pecuária Sul”, destaca. O trabalho que o Juntos para Competir desenvolve com os produtores rurais é, de fato, um conjunto de atividades somadas e planejadas para a qualificação geral dos negócios. “Não é só uma questão de saber manejar rebanhos. Hoje, tecnologias estão muito avançadas e as pequenas propriedades se capacitam no sentido de buscar as melhores práticas em todos os processos”, relata o coordenador.

    Os produtores do Rio Grande do Sul estão buscando se diferenciar em atributos que vão desde a criação de bovinos até a gestão financeira e de insumos, de saúde animal, de trabalhadores formais, entre outros. “É isso que determina, na maioria dos casos, os resultados de grande satisfação de produtos muito acima da média em qualidade e de onde surgem classificações como produto premium”, acredita Grecellé.

    Como o Salão do Empreendedor se propõe a ser um espaço interativo, no local, o visitante poderá ver grandes painéis ilustrativos com textos e imagens sobre a história da criação de gado, por exemplo, nos campos gaúchos. Também poderá conhecer técnicas aplicadas para garantir a saúde dos rebanhos, as melhorias que são utilizadas para selecionar os animais, as tecnologias para organizar os suprimentos na fazenda e outras novidades. “A indústria da carne é um elo importante da cadeia produtiva, pois os frigoríficos são garantidores de qualidade ao selecionar os produtores de quem comprarão para revender ao varejo”, explica Grecellé. Com o Programa Juntos para Competir, os três parceiros envolvidos conseguem abranger todas as regiões do Rio Grande do Sul.




    Comentários