ROBAINA DEFENDE TÉRMINO DA LEI KANDIR NO PERSPECTIVAS RS DA UCPEL

    A necessidade de repensar a política de isenções e incentivos fiscais no Rio Grande do Sul é uma das propostas defendida por Roberto Robaina (PSOL). Durante a penúltima edição do Perspectivas RS, promovido pela Universidade Católica de Pelotas (UCPel), o pré-candidato ao governo do estado apresentou algumas ideias visando contribuir para a retomada do desenvolvimento do território gaúcho.

    O convidado avaliou as eleições de 2018 como complicada devido a curta experiência que o país tem com a democracia. “Parabenizo a UCPel pela criação do evento que ajuda na politização da sociedade”, disse. Durante sua fala, enfatizou a necessidade da população brasileira fazer escolhas, definir o que precisa sofrer intervenções para tentar solucionar a crise financeira.

    Especificamente sobre o RS, Robaina defendeu o fim da Lei Kandir e a necessidade de rever isenções e incentivos fiscais. “Desde 1996 o estado renunciou mais de R$ 45 bilhões. Anualmente, são de três a quatro bilhões que beneficiam empresas como a Bunge”, disse. Frisou também a necessidade de discussão de receitas e despesas com a sociedade. “A lógicas dos governos é criar desenvolvimento através das grandes empresas. Entretanto, existem outras formas como incentivo a pequenas e médias empresas e cooperativas”, afirmou.

    O próximo encontro do Perspectivas RS será no dia 18 de julho. A presença de Jairo Jorge (PDT) encerra a série de painéis iniciada em março e que recebeu Mateus Bandeira (Novo), Eduardo Leite (PSDB), Miguel Rossetto (PT) e Roberto Robaina (PSOL).

    O último painel ocorrerá às 18h no Auditório Dom Antônio Zattera e será aberto ao público. É solicitada a doação de dois quilos de alimentos. As inscrições devem ser feitas através do linkhttp://ucpel.edu.br/perspectivasrs/, local em que estão disponíveis outras informações.




    Comentários