PREFEITOS TÊM AGENDA EM BRASÍLIA NESTA SEMANA

Comitiva de prefeitos liderada pela Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul) desloca-se a partir de amanhã para Brasília onde cumprem agenda de audiências para reivindicar recursos que amenizem os prejuízos com a estiagem dos últimos meses na região. Em reunião para o alinhamento da pauta reivindicatória, realizada na manhã de ontem (19), em Pelotas, a Defesa Civil estadual apresentou dados relatando prejuízos no montante de R$ 971milhões.

Conforme o presidente da Azonasul, Rudinei Harter, prefeito de São Lourenço do Sul, as audiências ocorrerão no Ministério da Integração Nacional, na Bancada Gaúcha e no Palácio do Planalto, com o ministro Eliseu Padilha. “O grupo apresentará pautas específicas de cada uma das localidades afetadas e algumas solicitações coletivas que contemplem as 21 localidades que estão em situação de emergência, envolvendo assim, as três regiões da Metade Sul”, adiantou.

Dentro das pautas alinhadas, os gestores definiram o pedido de cinco salários mínimos para famílias de pequenos produtores que tiveram suas produções prejudicadas pela seca; a criação de uma linha de crédito especial para produtores de médio e grande porte, via BNDES; ajuda em recursos para custear horas/máquina; caminhões pipa e solicitação para o prolongamento de dívidas, principalmente para os produtores de leite. Cestas básicas, caixas de água e máquinas também integram as reivindicações. A falta de ajuda financeira dos governos estadual e federal é a principal reclamação das lideranças, porém, a Defesa Civil alega que, neste momento, vem focando ações para o auxílio humanitário e que os atendimentos some nte poderão ocorrer a partir das homologações, por parte do Estado, aos pedidos de situação de emergência ou o reconhecimento da União.

Ao todo, 21 localidades da região decretaram situação de emergência, 19 estão com os pedidos homologados e reconhecidos e outras duas estão aguardando a publicação das homologações. Acompanhe no quadro:

1       Cristal – Homologado/Reconhecido
2       Amaral Ferrador – Homologado/Reconhecido
3       Morro Redondo – Homologado/Reconhecido
4       Canguçu -Homologado/Reconhecido
5       Pedras Altas – Homologado/Reconhecido
6       Arroio do Padre – Homologado/Reconhecido
7       Turuçu  – Homologado/Reconhecido
8       Cerrito – Homologado/Reconhecido
9       Camaquã – Homologado/Reconhecido
10      São Lourenço do Sul  – Homologado/Reconhecido
11      Piratini   – Homologado/Reconhecido
12      Herval – Homologado/Reconhecido
13      Dom Feliciano  – Homologado/Reconhecido
14      Pinheiro Machado – Homologado/Reconhecido
15      Santana da Boa Vista – Homologado/Reconhecido
16      Chuvisca  – Homologado/Reconhecido
17      Pedro Osório – Homologado/Reconhecido
18      Jaguarão   – Homologado/Reconhecido
19      Capão do Leão – Homologado/Reconhecido
20      Arroio Grande  – Aguarda Publicação Homologação
21      Encruzilhada do Sul   – Aguarda Publicação Homologação

ESTADO – Ao reconhecer o empenho da coordenadoria regional da Defesa Civil, os prefeitos elogiaram a atuação do tenente Charles da Silveira e do sargento João Carlos Domingues, porém, criticaram a morosidade de avaliações dos pedidos. Os prefeitos adiantaram que farão uma rodada de audiências com os secretários estaduais para encaminhar pedidos de utilização de recurso através dos Fundos de Habitação e Saúde.  

Comentários