PREFEITURA E SUSEPE DEBATEM NOVO PRESÍDIO EM PELOTAS

Intermediação da cedência de espaço para construir o empreendimento pode contar com área do Exército

A intermediação para a cedência de uma área pública para a construção de um novo complexo prisional avança com a possibilidade da disponibilização de um terreno do Exército. A prefeita Paula Mascarenhas confirmou a informação em seu gabinete nesta terça-feira (7) durante uma reunião com representantes da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) e gestores ligados à administração do Presídio Regional de Pelotas (PRP).

A chefe do Executivo confirmou estar em negociações com o Exército, que possui um local livre enquadrado nos critérios exigidos pelo Departamento de Engenharia Prisional da Susepe. Ao sinalizar positivamente à demanda, o órgão pode ser mais uma força a aderir à mobilização para viabilizar o empreendimento ao oferecer um dos elementos prioritários. “Temos uma boa perspectiva e acredito que o local seja ideal para abrigar a nova estrutura”, apontou Paula.

O delegado penitenciário regional, Fernando Zacotegui Matias, também se mostrou favorável à opção que pode ser a saída para minimizar os efeitos negativos provocados pelo cárcere nas condições atuais. “Estamos envolvidos em um esforço grandioso ao continuarmos unidos para construir juntos uma solução para o sistema prisional da região”, afirmou.

Matias chamou a atenção para a importância da população também se interessar em contribuir com a devolução dos apenados em melhores condições à sociedade e em criar oportunidades para evitar a reincidência. “O problema é de todos e não apenas do Estado. Se não for com mobilização, nada disso se tornará realidade”, completou.

A Prefeitura realiza uma série de debates com representantes da Susepe com o objetivo de colaborar na viabilização de uma nova casa prisional no Município e desafogar a superlotação no PRP. A iniciativa integra as ações do Pacto Pelotas pela Paz e inclui ainda a participação do Executivo na formulação do modelo que regulamentará o novo espaço.




Comentários