COSULATI RETOMANDO PRODUÇÃO DE EMBUTIDOS

    No último dia 30, foi realizada uma reunião na sede da Cooperativa Sul-Rio-Grandense de Laticínios (Cosulati), em Capão Leão, que contou com a participação do prefeito em exercício de Morro Redondo, Velocino Leal, e com o diretor da cooperativa, Airton Seyffert. A ocasião serviu para debater diversos assuntos que são de interesse da Cosulati e do próprio município, como o retorno dos embutidos no início deste mês de novembro.

    “Estamos chegando há um ano neste processo de reestruturação da cooperativa, mas com muito trabalho, transparência e, principalmente, voltado para devolver para aos verdadeiros donos a Cosulati, os nossos associados”, comentou Seyffert. Ele destaca que o trabalho será apresentado com números deste primeiro ano de atividades, nas pré-assembleias que acontecerão nos dias nesta segunda-feira, 6, terça-feira, 7 e quarta-feira 8 de novembro, quando se discutirá o presente e o futuro da cooperativa.

    Sobre as dívidas, a Cosulati já conseguiu sanar alguns casos na totalidade e outros parcialmente, utilizando apenas recursos próprios, como indenizações dos trabalhadores do abatedouro de Morro Redondo e da fábrica de rações de Canguçu, em um total de 178 funcionários com valor pago de R$ 1,9 milhão. “No caso dos produtores, tínhamos dívidas beirando R$ 6 milhões. Agora, já conseguimos pagar uma boa parte caindo para em torno de R$ 1,6 milhão, que são referentes a fevereiro e março deste ano”, explicou o diretor, acrescentando: “desde abril estamos conseguindo pagar os produtores dentro de cada mês”.

    “Uma das maiores dificuldades enfrentadas no começo da nossa gestão era a falta de credibilidade, mas agora já estamos adquirindo novamente e inclusive tendo o retorno de vários produtores voltando a ser nosso associado”, conta Seyffert sobre a relação com os associados.

    DADOS DE FUNCIONAMENTO

    Atualmente, a fábrica de leite está recebendo, diariamente, 450 mil litros do produto. Seyffert está satisfeito, já que com o aumento na produção de leite pode se tonar possível o retorno às prateleiras de alguns produtos que não estavam no mercado, como doce de leite, manteiga e leite UHT. Dessa forma, aos poucos, com os recursos que entram no caixa, outras dívidas vão sendo quitadas.

    Em Morro Redondo, para a próxima semana, serão retomados os embutidos, que é uma grande demanda dos clientes. O diretor citou que serão, inicialmente, 18 funcionários, que permanecem na cooperativa até hoje no município e já trabalham no Matrizeiro em parceria com a Languiru desde novembro do ano passado.

    A média será de 20 toneladas ao mês, mas poderá chegar mais adiante até 60 toneladas ao mês, que é a capacidade dos embutidos. Neste setor, não haverá contratação imediata. “Com o aumento de produção e demanda, quem sabe depois de 30 dias poderemos contratar mais mão de obra”, adiantou. A linha de produtos que será trabalhada envolve salsichão, linguiça mista e queijo, dentre outros, e basicamente tudo em bandeja com os mesmos produtos que existiam antigamente.

    Sobre o retorno do abatedouro de aves no município, Seyffert falou que a cooperativa está ainda analisando a viabilidade de firmar parceria ainda este ano. “Caso não der certo, vamos pôr em prática o abatedouro pela própria Cosulati, com prioridade inicial para os associados que possuem dívidas nos aviários com financiamentos em um primeiro momento. Dos 72 produtores de frango, pelo menos 20 estão nesta situação, mas depois expandindo o serviço para todos”, explicou.

    Para o diretor, a reunião foi valiosa, pois pôde apresentar ao prefeito em exercício alguns pedidos da cooperativa, a fim de buscar auxílio para a Cosulati, idealizando inclusive o possível retorno do abatedouro de aves. O diretor reforça que quer o produtor sempre participativo na cooperativa, “verificando o trabalho feito, nos ajudando, auxiliando e questionando, o que culmina por contribuir para uma melhora sempre da instituição”. Ainda, disse que o produtor necessita saber de tudo que acontece porque essa é uma casa de todos os produtores.

    Velocino Leal agradeceu Seyffert por ter lhe recebido e acredita que a cooperativa está no caminho certo e em boas mãos. “Para nós, com a volta dos embutidos, quem sabe num futuro próximo, Morro Redondo voltará a ser o que era. Graças ao esforço do Airton, por querer e muito o retorno das atividades no nosso município”, declarou. Leal colocou o executivo à disposição e que será parceiro no que precisar para dar continuidade ao serviço que era realizado anteriormente.




    Comentários