UCPEL: CENÁRIOS, TENDÊNCIAS E DESAFIOS ABORDA ECONOMIA E POLÍTICAS PÚBLICAS

    Na edição 2018 do evento Cenários Tendências e Desafios, promovido pela Universidade Católica de Pelotas (UCPel), o painel de abertura do evento trouxe o tema “Economia e Políticas Públicas”. Os economistas Alexandre Englert Barbosa e Felipe Garcia Ribeiro foram os responsáveis por conduzir observações e reflexões acerca dos impactos da economia frente às políticas públicas e vice-versa.
    Barbosa iniciou sua fala traçando os principais motivos que levaram o Brasil a enfrentar uma nova crise econômica. Forte intervenção no mercado de crédito, queda forçada da taxa de juros e interferência no mercado de câmbio foram alguns dos principais fatores citados pelo economista. Explicações sobre o atual crescimento mundial sem inflação fizeram parte do seu espaço de fala sobre a economia mundial.
    Sobre a economia brasileira, o palestrante disponibilizou dados sobre a situação atual das contas públicas e elencou aspectos da inflação e dos juros vigentes no Brasil. Apesar dos problemas observados, o economista acredita que o país já se encontra em um início de estabilidade. “Confio que no final de 2018 e início de 2019 já estaremos vivendo tempos novos em relação à economia brasileira”, destacou.
    Garcia iniciou sua palestra comentando sobre quais fatores podem fazer com que uma economia, ao longo do tempo, tenha uma tendência positiva de crescimento, de estagnação ou uma tendência ao declínio. O economista ressaltou ainda que o progresso tecnológico é o que faz a economia e o mundo prosperarem.
    Sobre as políticas públicas, Garcia destacou o Bolsa Família e o Primeira Infância Melhor (PIM) por acreditar que esses programas podem impulsionar o capital humano do Brasil.  De acordo com economista, o Bolsa Família atinge ¼ da população brasileira e o PIM tem objetivos cruciais a longo prazo, por isso são medidas influentes no crescimento do capital humano.
    Barbosa é mestre em economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Atualmente é superintendente de riscos e economia do SICREDI. Tem experiência na área com ênfase em economia internacional. Ribeiro é mestre e doutor em economia pela Escola de Economia de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas. Também é professor adjunto da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e coordenador do mestrado em economia do Programa de Pós-Graduação em organizações e mercados. Seus trabalhos se concentram na área de avaliação de políticas públicas em microeconomia do desenvolvimento.



    Comentários