POSSE DE BACHETTINI PARA SEU TERCEIRO MANDATO À FRENTE DA UCPEL

posse

Foi falando em esperança e coragem que José Carlos Pereira Bachettini Júnior tomou posse para seu terceiro mandato à frente da Universidade Católica de Pelotas (UCPel). O reitor foi reconduzido pelo chanceler e arcebispo de Pelotas, Dom Jacinto Bergmann, em solenidade na terça-feira (22).
Na ocasião, foram designados pelo reitor a pró-reitora Acadêmica, Patrícia Haertel Giusti, e o pró-reitor Administrativo, Eduardo Luís Insaurriaga dos Santos, que acompanham Bachettini desde o início da primeira gestão do reitor, em 2012. A programação teve início com uma Missa em Ação de Graças na Capela do Campus I, quando a comunidade acadêmica e demais convidados puderam agradecer a Deus pelas obras já realizadas na UCPel.
Durante a cerimônia de recondução, no Auditório Dom Antônio Zattera, após a leitura e assinatura dos documentos oficiais, Bachettini recebeu do chanceler a pelerine branca, que simboliza todas as áreas do conhecimento humano e os três reinos da natureza.
Em seu discurso, o reitor lembrou dos cinco pilares estabelecidos para a UCPel em 2012: universidade de ensino-aprendizagem com qualidade reconhecida; centro de conhecimento de referência; agente promotor de inovação social e cultural; comunidade aberta, unida e sustentável, com base na identidade cristã e governança UCPel. “Eles têm sido trabalhados de forma pragmática em nosso processo interno de transformação. Mas nesse período, nosso cenário de inserção estabelece novas possibilidades de discussões, novas ações e novos caminhos”, observou.
Ao fazer referência ao fundador da UCPel, Dom Antônio Zattera, Bachettini refletiu sobre o porquê da existência de uma Universidade Católica – que promove a pessoa humana e serve à sua comunidade. O gestor da UCPel ressaltou, exemplificando, os 160 mil procedimentos realizados anualmente pelo Hospital Universitário São Francisco de Paula (HUSFP), e que envolve ações que vão desde o aleitamento materno até o transplante de órgãos.
Bachettini destacou ainda a continuidade da luta para o equilíbrio moral e sustentável das ações educacionais, apontando que, se não existisse seu endividamento, a UCPel teria um resultado econômico de R$ 8 milhões – o indicador financeiro EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) em 16% – para reinvestir em seus próprios projetos.
O conceito de liderança ligado à convocação e cooperação, ética, criação de vínculos, dar e pedir ajuda, formação de redes sólidas e inteligência altruísta foi ressaltado pelo dirigente. “Pensar em soluções é mais simples do que praticá-las. Mas precisamos acreditar em times, nos sentirmos responsáveis, deixarmos de culpar aos outros e ao ‘sistema’. Precisamos ter esperança”.
Encerrando sua manifestação, Bachettini fez alusão à homilia do Papa Francisco sobre a esperança na misericórdia de Deus. O texto dizia que a esperança faz ver mais longe, além dos problemas, das dores, das dificuldades. “O presidente Juscelino Kubitschek é conhecido em sua biografia como ‘O Artista do Impossível’. Dom Antônio foi um artista do impossível. Peço a todos os professores, funcionários e alunos da Católica para que sejamos artistas do impossível”, finalizou.
Reconhecimento da comunidade
O prefeito Eduardo Leite destacou, na ocasião, o papel educacional e de serviço desempenhado pela UCPel ao longo de sua história. Segundo ele, a construção das soluções para as demandas da sociedade nunca é elaborada individualmente, mas com parcerias – como faz a UCPel. “É de interesse comunitário assegurar a sustentabilidade da UCPel para os próximos anos e o trabalho desenvolvido pelo reitor Bachettini nos deixa seguros”, disse, afirmando que gestores comprometidos apreciam lidar com atribulações porque elas possibilitam a reflexão e a mudança. “Agradeço a disponibilidade do reitor e sua equipe e o faço em nome da comunidade pelotense, que se enxerga e se reconhece nessa Universidade”, pontuou.
 
Engrandecer
O pronunciamento de Dom Jacinto Bergmann foi inteiramente construído sobre o Magnificat – o cântico de Maria em ação de graças – e que era o Evangelho deste dia 22. Segundo ele, toda a comunidade e o próprio reitor podem se encontrar em todos os trechos do texto bíblico, como o engrandecimento da alma ao Senhor porque olhou a humildade da ação desses agentes na UCPel e porque as gerações que passaram, passam e passarão poderão se orgulhar do grupo como instrumento de Deus. “Importa que sejamos instrumentos para promover pessoas em sua integridade. E que elas possam se orgulhar e aprimorar à Sua imagem e semelhança. Importa que Ele socorre os servos de uma Universidade que busca o Evangelho, a transparência e a verdade. Engrandece a Deus o ‘sim’ de todos nós, e do reitor Bachettini, para que Deus possa fazer grandes coisas através da nossa Universidade Católica de Pelotas”, concluiu.



Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 5 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.