DNIT entrega laudos de avaliação de propriedades que serão desapropriadas

Na presença da Justiça Federal do Rio Grande do Sul e da Advocacia Geral da União (AGU), o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) entregou, na tarde desta quinta-feira (10), cerca de 120 laudos de avaliação preliminar a proprietários que serão desapropriados devido à duplicação do Contorno de Pelotas e da BR-116/RS. O terceiro mutirão de conciliação acontecerá dos dias 05 a 09 de maio, das 9h às 12h e das 14h às 18h, no auditório da administração do Centro de Eventos Fenadoce, em Pelotas.

Fotografia: Solano Ferreira – STE Engenharia

A audiência pública antecede as conciliações para explicar o processo e esclarecer dúvidas, sendo também o momento onde é entregue o laudo de avaliação aos proprietários. Neste documento consta, além do valor proposto pelo empreendedor, o dia e horário de cada conciliação. Aquele que foi convidado e não compareceu, pode ir a qualquer dia do mutirão portando os documentos da propriedade.

O DNIT explica que o valor da indenização – que considera bens imóveis, terras e benfeitorias – é calculado a partir de pesquisas de mercado e normas técnicas. “Entendemos que a nossa oferta é a mais próxima da justiça de valor do imóvel”, afirmou o engenheiro e integrante da Comissão de Desapropriação do órgão, Henrique Coelho. Se houver acordo, o valor é pago em até 45 dias, caso contrário o processo segue no trâmite normal da Justiça.

As conciliações acontecem com a participação de um representante técnico do DNIT, um juiz federal, o proprietário, um advogado ou defensor público e um procurador federal. “O objetivo desse trabalho em conjunto é o andamento rápido dos processos para a construção da rodovia”, disse o procurador federal Alcemar Cardoso. A Defensoria Pública Federal e a Assistência Judiciária das universidades de Pelotas estarão à disposição dos desapropriados que não tiverem condições financeiras de pagar um advogado.

A primeira etapa conciliatória em função da duplicação foi realizada em agosto do ano passado, em Pelotas, e de 104 processos apenas dois não fecharam acordo. Outra aconteceu em Camaquã, em novembro, quando se obteve 100% de acertos. Neste mutirão participarão proprietários de localidades em Pelotas, Turuçu e São Lourenço do Sul.
 ________________________________________________________  
Curta o Blog no Facebook

Siga o Blog no Twitter 
Receba as atualizações do Blog no seu e-mail (newsletter)   




Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.