OBRA DA IGREJA DO PORTO RESGATA TÉCNICAS CONSTRUTIVAS ORIGINAIS

Obra da Igreja do Porto – visita IPHAE – Foto:_Gabi Mazza – Satolep Press

Em visita à Pelotas, diretor do Iphae, Renato Savoldi, destacou a importância do trabalho desenvolvido pela Perene Patrimônio Cultural no projeto de restauração do telhado do templo

A obra de restauração da cobertura da Igreja Sagrado Coração de Jesus, de Pelotas, é uma espécie de aula prática sobre a importância do respeito ao sistema construtivo original no patrimônio histórico. Há pouco mais de um mês dos trabalhos iniciais, a coordenadora do projeto, arquiteta Simone Neutzling, da Perene Patrimônio Cultural, recebeu o diretor do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico (Iphae/RS), Renato Savoldi, ao lado do novo pároco, padre Hamilton Centeno, para uma inspeção nas intervenções.

“Respeitar a originalidade da edificação é fundamental, por isso nosso projeto está embasado no resgate a essas técnicas, que vão desde avaliar o tipo de material utilizado até o sistema construtivo da época”, destaca a arquiteta. O prédio, que é tombado pelo município e Iphae, está há três anos sustentado com o escoramento de toras de madeira, já que passou a ter risco de desabamento após ser atingido por um ciclone-bomba em 2020.

Durante a visita o encarregado da obra, Genilson Martins, natural de Aracaju, explicou em detalhes como se desenvolve a montagem das tesouras de madeira, que sustentarão o telhado. “Primeiramente fazemos um gabarito em pequena escala, em uma espécie de protótipo, baseado nas diretrizes do projeto para posterior montagem das tesouras em tamanho original.” O trabalho artesanal é realizado no interior da igreja, pela equipe da RCA Engenharia e Infraestrutura, empresa com sede em Porto Alegre e que conta com mais oito trabalhadores oriundos de cidades do Norte e Nordeste. A escolha do tipo de madeira e o dimensionamento da estrutura do telhado foi especificada pelo projeto elaborado pelo engenheiro Sérgio Schwanz, especialista em estruturas de madeira, que optou pela grápia pela sua característica de altíssima resistência e durabilidade.

Obra da Igreja do Porto resgata técnicas construtivas originais – Foto: QZ7 Filmes

A montagem do madeiramento é uma espécie de quebra-cabeças, em alta escala, que exige perfeita sintonia com o projetado, já que tudo está milimetricamente orquestrado. Para Renato, o trabalho desenvolvido na Igreja Sagrado Coração de Jesus é um exemplo a ser seguido. “A compreensão da importância de se respeitar as técnicas originais é fundamental nesse processo de manutenção do patrimônio, além da identidade e dos valores culturais”, observa. Os prédios antigos não têm estrutura de concreto e cimento, são feitos de tijolos empilhados. “Desta maneira a madeira e o peso do telhado são fundamentais para fazer essa amarração, ou seja, dar a sustentação”, detalha Simone.

Enquanto as obras acontecem, o padre Hamilton celebra as missas no salão paroquial e acompanha de perto os trabalhos na igreja. “É uma comunidade muito unida e participativa e tão logo seja possível faremos grupos para visitações na obra”, projeta. Em março começam as atividades de educação patrimonial para comunidade.

Orçada em R$ 1,5 milhão, a restauração da cobertura da Igreja Sagrado Coração de Jesus de Pelotas é um projeto da Perene Patrimônio Cultural, viabilizado com o apoio do Ministério Público do Estado do Rio Grande do Sul e com o patrocínio master da CMPC, patrocínio da Polisul Cerealista, Decorreias, Pra Casa Lorenzet e Arroz Brejeiro por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura (LIC).

Comentários