PELOTAS PARQUE TECNOLÓGICO SEDIOU EVENTO INOVA RS

Durante o evento, foi ministrada a palestra “Estratégias de Inovação” com cases de sucesso e oportunidades de fomento à inovação, à ciência, à tecnologia e ao empreendedorismo. Foto: PELOTAS PARQUE TECNOLÓGICO

Na quinta-feira, 26.10, o Pelotas Parque Tecnológico foi palco do evento Rotas da Inovação: Região Sul, encontro que faz parte do calendário 2023 do programa Inova RS. A secretária estadual de Inovação, Ciência e Tecnologia, Simone Stülp, e a sua comitiva, visitaram a cidade de Pelotas para realizar rodadas de troca de experiências entre universidades, setor público, iniciativas privadas e sociedade civil, contando ainda com a participação de parceiros estratégicos à inovação no Estado.

Através do Inova RS, o governo estadual busca conectar esses polos de inovação com o cotidiano das cidades e gerar uma melhor qualidade de vida para a população. O Pelotas Parque Tecnológico, como centro de inovação da cidade, foi o escolhido para sediar o evento e proporcionar essa troca de conhecimento.

De acordo com Simone Stülp, o Rio Grande do Sul já é reconhecido mundialmente como um ecossistema de inovação fortalecido e com parques tecnológicos que são referências internacionais. “Pelotas tem sido referência para várias outras cidades e regiões, em especial pela mobilização de diversos atores que se conectam para a construção conjunta da inovação. A cidade tem um poder público municipal muito bem articulado, universidades de excelência e com o Pelotas Parque Tecnológico, essa conexão com as empresas e sociedade civil organizada. Para mim, esse é o diferencial que Pelotas tem quando comparada às outras regiões”, explica a secretária estadual.

Durante o evento, foi ministrada a palestra “Estratégias de Inovação” com cases de sucesso e oportunidades de fomento à inovação, à ciência, à tecnologia e ao empreendedorismo. Depois, ocorreu a reunião “Marco Avaliativo”, onde foi realizada uma avaliação do desenvolvimento do ecossistema de inovação regional.

“O Inova RS foi uma virada de chave por que ele desenvolveu uma metodologia de fomento à inovação que fez com que as regiões conseguissem se organizar em setores em prol desse objetivo. O programa proporcionou também ter nas regiões bolsistas de inovação, que fazem esse movimento técnico-operacional ajudando os municípios na implementação de projetos. O Pelotas Parque Tecnológico participa dessa iniciativa ao apresentar oportunidades para empresas de toda a região, pois ele é um ecossistema vivo onde os empreendedores podem se apoiar para se desenvolverem”, diz Rosâni Ribeiro, diretora do Pelotas Parque Tecnológico e coordenadora adjunta do Inova RS na região Sul.

Participaram também do evento o Presidente da FAPERGS, Odir Dellagostin, o Secretário de Desenvolvimento, Turismo e Inovação de Pelotas, Gilmar Bazanella, o Presidente do Conselho de Administração do Pelotas Parque Tecnológico, Leonardo Reichow, o Presidente da REGINP e Diretor do Oceantec Parque Tecnológico, Artur Gibbon representantes do Badesul, BRDE, Banrisul e Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado RS, além de conselheiros e Diretores do Pelotas Parque, Instituições de Ensino e Pesquisa e empresários.

Sobre o Inova RS:
Criado em 2019, é um programa estadual que orienta e embasa as ações da Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia, tendo como objetivo incluir o Rio Grande do Sul no mapa global da inovação até 2030. Baseado na estratégia de especialização inteligente, o Inova RS categorizou oito ecossistemas regionais de inovação no Rio Grande do Sul, divididos por suas atividades, projetos e oportunidades locais, valorizando os ativos e potenciais regionais. O desenvolvimento do programa tem como foco estimular o investimento em inovação tecnológica para potencializar o crescimento do Estado e torná-lo capaz de gerar, reter e atrair empreendedores, negócios e investimentos intensivos em conhecimento.

Sobre o Pelotas Parque Tecnológico
O Parque, criado oficialmente em 2016, é gerido pela TECNOSUL – Parque Científico e Tecnológico, uma associação civil sem fins lucrativos de direito privado, caráter científico, tecnológico, educacional e cultural. Possui um Conselho de Administração (Consad), eleito a cada três anos, e atua em três grandes áreas nas quais o município já se destaca como polo: tecnologia da informação e comunicação; tecnologia em saúde e indústria criativa. Atualmente, 63 empresas atuam no Pelotas Parque Tecnológico, sendo 23 instaladas nas áreas geridas pelo Parque, sete no coworking, 15 incubadas, 18 pré-incubadas. Entre as incubadoras estão a Conectar, Incubadora de Base Tecnológica da UFPel; CIEMSUL, incubadora de empresas multissetorial da UCPel e SENATEC, destinada às empresas júnior. Ainda, existem 23 instituições parceiras. O Parque oferece espaço coworking, com área gastronômica para 55 pessoas, auditório para 230 pessoas, duas salas de reunião e capacitações e estacionamento para 65 carros. Ao todo, o Pelotas Parque gera 267 empregos diretos e 638 indiretos.

Comentários