PELOTAS PARQUE TECNOLÓGICO ALTERA ESTATUTO E PASSA A ATUAR COMO ICT

Além de se tornar um ICT, o Pelotas Parque Tecnológico também adicionou uma nova modalidade para a realização das suas assembleias. Agora, está autorizado o formato híbrido, com assembleias on-line e presenciais, facilitando a participação de todos os envolvidos. Foto: Divulgação.

Buscando se desenvolver ainda mais, o Pelotas Parque Tecnológico (PPT) modificou recentemente o seu estatuto, passando a atuar agora como um Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). A decisão foi formalizada na assembleia que ocorreu no dia 27 de junho com a orientação do Diretor Jurídico do PPT, Guilherme Moncks, e permitirá concorrer em novos editais de captação de recurso e desenvolver atividades de pesquisa, inovação científica e tecnológica.

O Vice-Presidente do Conselho de Administração do PPT, Vinicius Campos, explica que a mudança irá estimular o desenvolvimento do parque, visto que até então as atividades de pesquisa e ensino só poderiam acontecer dentro dos parceiros envolvidos nos projetos, que eram considerados ICTs. Agora, será possível realizá-las na própria estrutura do Pelotas Parque. “A maioria dos parques tecnológicos nasce naturalmente nas universidades, portanto já são ICTs, o que não foi o nosso caso. Contudo, o parque já atingiu maturidade, é uma instituição bem consolidada, e está preparada para essa nova fase”, destaca.

As ICTs são organizações sem fins lucrativos de administrações públicas ou privadas que realizam e incentivam pesquisas científica e tecnológica para a criação de soluções que respondam às necessidades da sociedade de maneira inovadora. Graças à alteração, será permitido que o PPT participe, por exemplo, em editais de fomento público para captar recursos diretamente de empresas para desenvolver projetos específicos. Será possível ainda atuar dentro das Leis de Informática e Lei do Bem, que caracteriza um conjunto de incentivos fiscais para incentivar a inovação tecnológica às pessoas jurídicas.

Além de se tornar um ICT, o Pelotas Parque Tecnológico também adicionou uma nova modalidade para a realização das suas assembleias. Agora, está autorizado o formato híbrido, com assembleias on-line e presenciais, facilitando a participação de todos os envolvidos.

Sobre o Pelotas Parque Tecnológico
O Parque, criado oficialmente em 2016, é gerido pela TECNOSUL – Parque Científico e Tecnológico, uma associação civil sem fins lucrativos de direito privado, caráter científico, tecnológico, educacional e cultural. Possui um Conselho de Administração (Consad), eleito a cada três anos, e atua em três grandes áreas nas quais o município já se destaca como polo: tecnologia da informação e comunicação; tecnologia em saúde e indústria criativa. Atualmente, 63 empresas atuam no Pelotas Parque Tecnológico, sendo 23 instaladas nas áreas geridas pelo Parque, sete no coworking, 15 incubadas, 18 pré-incubadas. Entre as incubadoras estão a Conectar, Incubadora de Base Tecnológica da UFPel; CIEMSUL, incubadora de empresas multissetorial da UCPel e SENATEC, destinada às empresas júnior. Ainda, existem 23 instituições parceiras. O Parque oferece espaço coworking, com área gastronômica para 55 pessoas, auditório para 230 pessoas, duas salas de reunião e capacitações e estacionamento para 65 carros. Ao todo, o Pelotas Parque gera 267 empregos diretos e 638 indiretos

Comentários