TABACO NA AGENDA DO PREFEITO DE CANGUÇU COM O VICE-PRESIDENTE GERALDO ALCKMIN

Representantes da Cadeia Produtiva do Tabaco, entre eles o presidente da AMPROTABACO e prefeito de Canguçu, Vinícius Pegoraro, se encontraram com o vice-presidente da República, Geraldo Alckmin, em Brasília. Foto: Divulgação.

Prefeito de Canguçu cumpre agenda com Geraldo Alckmin em Brasília

Em reunião na tarde de terça-feira (20), representantes da Cadeia Produtiva do Tabaco, entre eles o presidente da AMPROTABACO e prefeito de Canguçu, Vinícius Pegoraro, se encontraram com o vice-presidente da República, Geraldo Alckmin, em Brasília, para pedir apoio do vice-presidente na defesa da produção de tabaco.

Durante o encontro com Alckmin, os representantes apresentaram dados que ressaltam a relevância econômica e social do setor do tabaco no país, com a geração de empregos diretos e indiretos, e com o papel fundamental desempenhado pelos produtores rurais no desenvolvimento regional.

A grande preocupação é o posicionamento do Brasil na próxima Convenção-Quadro para controle do tabaco, que acontece ainda este ano. Foto: Divulgação.

O motivo da reunião passa por preocupações das instituições e municípios que dependem da produção, e que viram nos últimos dias um ataque publicitário contra a cadeia produtiva do tabaco por parte do Ministério da Saúde. Em resposta, os representantes buscaram apoio junto aos parlamentares em audiência pública na Câmara dos Deputados na última quinta-feira (15), e agora, junto ao vice-presidente.

A grande preocupação é o posicionamento do Brasil na próxima Convenção-Quadro para controle do tabaco, que acontece ainda este ano. A Conferência das Partes (COP) terá sua 10.ª edição entre os dias 20 e 25 de novembro deste ano, no Panamá, e discutirá medidas relacionadas ao controle e regulamentação do tabaco. O Brasil, sendo o maior exportador de tabaco no mundo, e um dos maiores produtores, têm voz ativa nas decisões.

Na agenda, os representantes buscaram sensibilizar Alckmin quanto à importância de resguardar os interesses da cadeia produtiva, que fornece desenvolvimento socioeconômico para cerca de 488 municípios da região Sul do Brasil. O pedido na reunião foi para que o país não imponha restrições à produção de tabaco, e que, além disso, inclua um representante dos produtores na comitiva que representará o Brasil na COP 10.

Comentários